SADOMASOQUISMO E OS LIMITES ENTRE O PRAZER E A DOR


Sadomasoquismo refere-se a relações entre tendências diferentes entre pessoas buscando prazer sexual na dor. O termo sadomasoquismo seria a relação entre tendências opostas, o sadismo e masoquismo.
sadismo é a tendência em uma pessoa que busca sentir prazer em impor o sofrimento físico e moral a outra pessoa.
masoquismo é a tendência oposta ao sadismo, é a tendência em uma pessoa que busca sentir prazer em receber o sofrimento físico e moral de outra pessoa.
A relação destas duas tendências não representa que a mesma pessoa possui as duas tendências e sim um contato entre pessoas com tendências opostas, sadomasoquismo não é uma tendência e sim relações entre tendências.
De acordo com a Classificação Internacional de Doenças F65.5 o sadomasoquismo e considerado doença se   apenas a atividade é a fonte de estimulação mais importante do casal ou é necessária para a satisfação sexual.O sadomasoquismo pode causar agressões,traumas e morte.

Sadismo

O termo sadismo deriva do nome do escritor e filósofo francês Donatien Alphonse François de Sade (Marquês de Sade), e denota a excitação e prazer provocados pelo sofrimento alheio.
O foco do sadismo sexual envolve atos (reais, não simulados) nos quais o indivíduo deriva excitação sexual do sofrimento psicológico ou físico (incluindo humilhação) do parceiro.
Alguns indivíduos com esta parafilia se sentem perturbados por suas fantasias sádicas, que são simuladas ou invocadas durante a atividade sexual, mas não efetivamente concretizadas. Nesses casos, as fantasias sádicas envolvem, habitualmente, o controle completo ou parcial sobre a vítima, que se sente aterrorizada ante o ato sádico iminente.
Outros indivíduos sádicos compartilham seus impulsos sádicos com parceiros masoquistas, que sentem prazer (ou ao menos consentem) em sofrer dor ou humilhação. Este tipo de relação, onde as duas tendências se complementam, é denominada sadomasoquista.
Outros, finalmente, colocam em prática seus anseios sexuais sádicos com vítimas que não dão consentimento.
Em todos esses casos, o que causa excitação sexual ao indivíduo sádico é o sofrimento real ou potencial da vítima.
Os indivíduos podem também atar, vendar, dar palmadas, espancar, chicotear, beliscar, bater, queimar, administrar choques eléctricos, estuprar, cortar, esfaquear, estrangular, torturar e mutilar. Em situações extremas, especialmente quando associadas a casos graves de Transtorno da Personalidade Anti-Social, os indivíduos podem chegar a matar suas vítimas.
As fantasias sexuais sádicas tendem a ter origem na infância. A idade de início das atividades sádicas é variável, mas habitualmente ocorre nos primeiros anos da vida adulta. O sadismo sexual geralmente é um fenômeno crónico.
Quando o sadismo sexual é praticado com parceiros que não consentem com a prática, a atividade tende a ser repetitiva. Alguns indivíduos podem dedicar-se a actos sádicos por muitos anos, sem necessidade de aumentar o potencial de infligir sérios danos físicos. Geralmente, entretanto, a intensidade e gravidade dos actos aumenta com o tempo, até que o indivíduo sádico seja preso ou receba tratamento psicoterápico adequado.

Sadismo Seguro

Dentro do grupo adepto das práticas resumidas nos termos SM (Sadismo e Masoquismo) e BDSM (Bondage, Dominação, Sadismo e Masoquismo), o sadismo se encontra como uma prática segura, sendo sua realização de comum acordo entre as partes envolvidas no ato. A comunidade BDSM usa o lema SSC, que significa "são, seguro e consensual".

Sadismo vs. Masoquismo

É relativamente recente a atual separação didática entre o sadismo e o masoquismo pela psicanálise. No entanto, já há um consenso entre os estudiosos de que se trata de ocorrências distintas. Numa relação sadista, apenas um dos envolvidos é sádico (a relação pode envolver duas, três ou mais pessoas), e não há necessariamente um masoquista em questão. Nessa relação, as práticas adotadas visam à satisfação do sádico. Numa relação de masoquismo, analogamente, à do masoquista.

Sadismo vs. Fetichismo

Uma imagem clássica do sadismo é a da dominatrix de máscara e espartilho de couro ou borracha, empunhando um chicote e gritando impropérios. Essa é, na verdade, uma imagem mais ligada ao fetichismo do que ao sadismo ou ao masoquismo. Sadismo é uma prática, não uma fantasia. Embora se confundam, o que os diferencia é a intenção. Ao fetichista, a indumentária. Ao sadista, a sensação de domínio e/ou de causar sofrimento ao parceiro/parceira. A dominação psicológica, onde raramente existem práticas disciplinares (palmadas, spanking, etc.) também é uma forma muito comum e nela existe, ou pode existir, a tortura psicológica e fisica.

Masoquismo

Masoquismo é uma tendência ou prática parafílica, pela qual uma pessoa busca prazer ao sentir dor ou imaginar que a sente. Em um sentido extenso pode-se considerar como masoquismo também a forma de prazer com a humilhação verbal.
O termo masoquismo deriva do escritor austríaco Leopold von Sacher-Masoch.1 2 3
O masoquismo é uma tendência oposta e complementar ao sadismo. Uma relação onde as duas tendências se complementam é denominada sadomasoquista.
A denominação masoquismo define o prazer sexual relacionado com o desejo de sentir dor no corpo, será mediante a humilhação e dominação, o termo foi descrito pelo médico alemão Krafft Ebing. Entretanto, verifica-se que em muitos casos o prazer não advém exatamente da sensação corpórea de dor, mas sim de uma situação de inferioridade perante o parceiro sexual.
Atualmente o masoquismo está incorporado às subculturas SM e BDSM, como uma forma de expressão sócio-sexual coletiva ou individual.

Referências

  1. Ir para cima How Stuff Works. O que é masoquismo. Visitado em 20 de julho de 2013.
  2. Ir para cima Juris Way (13 de fevereiro de 2011). O MASOQUISMO E O SADISMO DE CADA UM. Visitado em 20 de julho de 2013.
  3. Ir para cima Sexualidade & Vida. Masoquismo. Visitado em 20 de julho de 2013.
Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Sadomasoquismo

Quer provar sadomasoquismo no sexo? Veja dicas para iniciantes

  • Antes de se atirar no BDSM, confira as dicas que lhe darão mais segurança
    Antes de se atirar no BDSM, confira as dicas que lhe darão mais segurança
O sucesso da trilogia "Cinquenta Tons de Cinza", que estreia no cinema em 2015, despertou a curiosidade acerca das práticas BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo). Mas as experiências sadomasoquistas não costumam ser tão românticas como no livro. Para quem quer sair do mundo "baunilha", como é chamado quem está fora desse meio, veja dez orientações de especialistas e praticantes para garantir a diversão com segurança.

1. Saber o que busca

O universo do BDSM é muito amplo. As práticas eróticas vão desde imobilizar o parceiro (bondage) a participar de jogos psicológicos de controle. Em primeiro lugar, segundo o psicólogo Maurício Amaral de Almeida, especializado em sexualidade alternativa, é preciso saber o que se busca nesse universo. "A pessoa deve procurar se conhecer e entender quais são os seus desejos", diz.
O mestre Gladius Maximus, que escreve sobre o assunto e faz parte do meio BDSM desde 2002, reforça a importância de checar as razões que motivam o interesse. Ele considera o prazer e a diversão como bons motivos. "Busca de sexo fácil e fuga de uma realidade ruim não são boas razões", enfatiza.

2. Ler muito sobre o tema

O BDSM envolve, principalmente, relações ou práticas baseadas na dor ou troca de controle. O DS da sigla corresponde aos atos de dominação e submissão, nos quais o controle e o poder são elementos fundamentais. E o SM denomina as relações de sadismo e masoquismo, em que os envolvidos sentem prazer em provocar ou sentir dor. Antes de se lançar no BDSM, é essencial ler muito sobre o assunto para entender melhor o universo onde se pretende entrar. "Existem desde artigos científicos a discussões publicadas pela própria comunidade na internet", informa Maurício Amaral de Almeida

3. Dominador ou submisso?

Para aproveitar melhor a brincadeira, é interessante tentar descobrir em qual papel você se encaixa dentro do BDSM. Segundo a blogueira Lasciva, também autora do livro "Guias do Sexo Ilustrados", os papéis independem do gênero (homem ou mulher) e, em geral, o dominador é o mais ativo, impiedoso, com desejo de mandar. "O submisso é entregue e complacente, faz todas as vontades do parceiro e se deleita com isso"" explica. Os jogos de dominação e submissão costumam envolver punições e recompensas. "Se quem está em posição de subordinação tiver bom comportamento, pode ser recompensado com momentos de prazer", acrescenta.

4. Proteger a privacidade

Os praticantes destacam a importância de proteger a identidade e privacidade. Ninguém das suas redes sociais, da família ou do ambiente de trabalho precisa saber que você é adepto do BDSM. Por essa razão, os mais experientes recomendam a criação de um apelido, e-mail exclusivo para isso e uso de uma imagem que não seja sua foto real (em redes sociais, por exemplo). Também não é aconselhado sair adicionando pessoas do meio no perfil do Facebook. "O melhor é não misturar os dois mundos para evitar aborrecimentos", orienta mestre K@, que está há 13 anos no BDSM e realiza palestras sobre o tema.

5. Cuidado na escolha de parceiros

Existem algumas reuniões e festas sadomasoquistas, contudo, o mais comum é que a busca de parceiros aconteça pela internet. Como em qualquer relação que se inicia no mundo virtual, é preciso ter muito cuidado com quem está se envolvendo, buscando sempre referências da pessoa na rede e marcando o primeiro encontro em um local público. Segundo o psicólogo Maurício, é necessário tomar cuidado com casos de sadismo patológico, que fogem dos objetivos de erotização e lazer do BDSM. "Sempre suspeite de pessoas que se dizem antigas no meio, mas ninguém conhece", alerta.

6. Consensualidade e proteção

A maioria dos adeptos do BDSM segue os preceitos do SSC (São, Seguro e Consensual). "Acredito que o SSC é o que faz com que o BDSM, tanto como prática quanto modo de vida, seja viável", diz o mestre Gladius Maximus. Ele explica que o são refere-se não apenas à sanidade, mas a ter equilíbrio para não prejudicar outros aspectos, como a vida familiar e profissional. A segurança no uso das técnicas é primordial para garantir a integridade física. E a consensualidade constitui um dos pilares mais importantes do BDSM. "Vale tudo desde que as partes, sejam lá quantas forem, estejam de acordo", diz Gladius.

7. Palavra de segurança

Antes de participar de qualquer prática, é fundamental combinar uma palavra de segurança, ou seja, um termo, de preferência completamente fora do contexto sexual, que significa que o parceiro deve parar. Esse recurso é necessário no BDSM porque nem sempre o diálogo corresponde à vontade. "Nem sempre um 'não' é não ou dizer 'para' significa que você quer mesmo parar", diz a blogueira Lasciva. Para as pessoas que viajam para encontrar um novo parceiro, o psicólogo Maurício Amaral de Almeida também recomenda deixar com um amigo as informações de contato e marcar um horário para informar que está tudo bem.
Fonte:http://mulher.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2014/10/02/quer-provar-sadomasoquismo-no-sexo-veja-dicas-para-iniciantes.htm
Mulher Algemada na Cama

Como Experimentar o Sadomasoquismo Corretamente

É comum os casais que estão precisando de um pouco mais de ação para apimentar o relacionamento procurarem e pesquisarem por fetiches diversos que possam mudar um pouco a rotina da sua vida sexual. O Sadomasoquismo é uma saída, pois ele une aspectos que podem ser excitantes para o casal de uma forma nunca antes vista.
No entanto, apesar de o sadomasoquismo ser uma prática sexy e divertida, é necessário tomar uma série de precauções muito importantes para os limites não serem ultrapassados e nenhum problema indesejável ocorrer. O Sadomasoquismo faz parte do BDSM, que também compreende o Bondage. Nele, um dos parceiros do casal é o dominante e o outro é o submisso.
O que caracteriza esta fantasia é justamente o fato de o submisso aceitar a sua posição e tudo o que o dominante ditar para que a brincadeira aconteça durante a relação sexual. O submisso deve aceitar todas as suas posições vulneráveis e deixar a responsabilidade de ditar o ritmo e os rumos do sexo nas mãos do parceiro dominante.

Utilizem a Criatividade

O interessante é que é possível usar da criatividade de diversas maneiras para tornar a relação cada vez mais divertida e excitante. Você pode encontrar aspectos e objetos que auxiliam a prática do sadomasoquismo no seu próprio quarto, mas também no seu banheiro, ou na cozinha. O que vale é ser criativo e usar isso em prol de uma relação mais apimentada.
Objetos que podem ser usados como exemplo para o Sadomasoquismo são uma espátula de cozinha para usar de chicote, um espanador para fazer cócegas, frutas em formato de vibrador para penetrar em sua mulher, gravatas para vendar os olhos – e é aí que entra o bondage, quando tudo isso é feito enquanto o submisso encontra-se vendado.

Avaliem suas Personalidades

Antes de qualquer ação precipitada, seria interessante vocês aliarem as características dos “personagens” do sadomasoquismo para a real personalidade de cada um de vocês dois. É possível, e nada difícil, avaliar qual de vocês tem mais características dominantes, seja dentro do relacionamento ou na própria vida. Assim, essa pessoa se sairia melhor sendo o dominante durante o sexo, pelo menos nas primeiras tentativas do casal.
No entanto, nada impede que seja o contrário – até porque, por não ser algo comum na vida de uma pessoa ser dominante ou submisso, pode ser algo que ela trata como uma grande fantasia, e realizá-la na forma do sadomasoquismo é uma saída interessante e bastante excitante para ela.

Estabeleçam os Limites com Antecedência

Como o Sadomasoquismo é uma fantasia que utiliza a mescla de prazer e dor, será normal que em alguma hora o dominante talvez perca o controle do submisso e acabe com o clima do sexo. Por isso, é importante que estabeleçam os limites da brincadeira antes mesmo de pensar em realizá-la. Considerem o que acham interessante e excitante, e o que significa uma ruptura dos limites para cada um. Conversem, para que cada um exponha suas opiniões, e cheguem a consensos para uma prática do sadomasoquismo segura e agradável para ambos.

Tenham Sempre uma Palavra de Segurança

Como o jogo aqui é brincar com os limites do seu parceiro, será comum uma hora ou outra o submisso dizer ”Não” ou “Para”, pois fazem parte da brincadeira. Portanto, é altamente recomendado vocês criarem alguma palavra de segurança para o momento em que realmente é necessário parar com a brincadeira momentaneamente ou interrompê-la definitivamente por causa de dores. O objetivo do sadomasoquismo é limitar os movimentos do corpo do submisso para a obtenção do prazer, não se deve confundir com dor e irritação.

Nunca Deixem Ninguém Sozinho

De maneira alguma, deve-se sair para tomar uma água, ir ao banheiro, fumar um cigarro ou fazer qualquer outra coisa, nem que seja por 10 segundos, enquanto a outra pessoa estiver na posição de submisso, presa ou acorrentada sem controle de seus movimentos. Uma das características do Sadomasoquismo é a excitação causada pela necessidade, pela dependência da presença do outro ali, a segurança que ela provoca quando se está imobilizado.
Esteja sempre atento aos sinais que o corpo da sua parceira enviar quando ela estiver submissa, ouvindo e enxergando-os bem. Você não vai querer que algo de ruim aconteça enquanto você der um pulo no banheiro! Você está sendo responsável por tudo o que ocorrer naquele momento.
Espero que com essas dicas listadas aqui, você e sua parceira estejam cientes, antes de pensar em realizar a fantasia do sadomasoquismo, de que é preciso tomar alguns cuidados, mas que se tudo for feito da maneira correta e utilizando a criatividade, ela pode ser muito excitante para ambos, dando uma apimentada na relação que estava desgastada. Vale a pena experimentar, mas com responsabilidade!
Mulher Imobilizada no Sexo

As 12 Regras Que Não Podem Ser Quebradas no Sadomasoquismo

O Sadomasoquismo pode ser divertido e sexy, mas você precisa tomar algumas precauções para não ultrapassar os limites. O jogo funciona assim: Um é o dominante e o outro é o submisso. Esse componente de poder é o que diferencia essa forma de fazer amor: o submisso aceita as posições vulneráveis e deixa toda a responsabilidade nas mãos do dominante.
Antes de começarem, certifiquem-se de que ambos estão cientes sobre seguir as condições um do outro no sadomasoquismo:
Vocês conhecem e confiam um no outro o suficiente para irem além do “código normal” da sexualidade.
Ambos concordaram em praticar sexo seguro e a tomar todas as medidas de precauções necessárias para que nada interfira no prazer.
Nenhum de vocês se sente forçado a adotar essas práticas.
Sempre que algo começar a doer ou parecer errado e/ou desconfortável você deve parar imediatamente.
NÃO QUEBRE ESSAS REGRAS!

1. Tenha Cuidado Com Os Nós

Não faça nada que possa obstruir a circulação de ar, sanguínea ou que possa prender as juntas. Use nós bem frouxos se for amarrar sua parceira. Mantenha um par de tesouras por perto.

2. Nunca Utilize Álcool Ou Drogas Antes De Praticar Sadomasoquismo

Não utilize nenhuma substância que altere seu estado de consciência, pois seu julgamento pode ser prejudicado e você pode se exceder em alguns momentos.

3. Use Objetos Apropriados

Não improvise. Use objetos e brinquedos especialmente produzidos para atender às necessidades do sadomasoquismo. Tais objetos são fáceis de usar e não apresentam complicações.

4. Tenha SEMPRE Uma Palavra De Segurança

Invente uma palavra que sirva como código de segurança caso um de vocês precise interromper momentaneamente, ou até, parar o ato. Uma palavra ou gesto claramente pré estabelecidos são menos prováveis de causar confusão, uma vez que simplesmente pedir para o outro parar pode ser interpretado como parte do jogo do sadomasoquismo.

5. Estabeleçam Os Limites Previamente

Criem uma lista do que consideram interessante e o que consideram inaceitável na hora de praticar o sadomasoquismo. Converse com sua parceira e determinem os limites de cada um.

6. Não Esqueça A Intimidade

Mantenha as coisas quentes. Quer você esteja dominado ou sendo dominado, aproveite todas as oportunidades para ser sedutor em relação a sua parceira.

7. Não Machuque

Vise sempre o conforto. O objetivo do bondage e da dominação (sadomasoquismo) é limitar os movimentos do corpo para obter mais prazer sexual, mas não deve causar dor ou irritação.

8. Mantenha As Coisa Simples

Você não precisa encenar exatamente o que viu num livro ou numa revista. Excesso de preocupações como essa acabam distraindo vocês do objetivo principal.

9. Conheça Seus Limites

Por mais aventureiro que você seja, existem algumas coisas que você simplesmente não consegue fazer. Tentar manter uma posição sem levar em consideração sua realidade anatômica pode causar sérios problemas ao seu corpo.

10. Saiba Como Soltar Sua Parceira Rapidamente

Uma das primeiras coisas que você deve comprar antes de começar a praticar o sadomasoquismo é uma tesoura de paramédicos, que pode ser encontrada em lojas de materiais de medicina. Essa tesoura permite que você corte cordas ou tecidos sem apresentar riscos de cortar a pele de quem está preso ou amarrado.
Se você estiver utilizando aparelhos com cadeados (como algemas, por exemplo), saiba sempre onde encontrar as chaves rapidamente, e tenha sempre uma cópia reserva para emergências.

11. Preste Atenção Aos Sinais De Alerta

Preste atenção às reações do corpo de sua parceira. Se a pele dela parecer pálida, o olhar desfocado, não conseguir falar direito, ou mesmo se apresentar qualquer outro sinal de desmaio ou indisposição, esteja pronto para soltar as amarras imediatamente.

12. NUNCA Deixe Um Parceiro Amarrado Sozinho – NUNCA

Nem por um minuto, nem por 10 segundos. Ela está indefesa, e está contando que você esteja lá com ela. Lembre-se que você é o responsável por qualquer coisa que aconteça, não importando do que estejam “brincando” ou encenando. Mantenha-se no mesmo quarto o tempo todo e tenha olhos e ouvidos atentos a qualquer sinal de menor desconforto.
Mulher Suspensa por Corrente Sexual

Fantasias Sexuais: Dominação ou Submissão?

Fantasias sexuais e jogos eróticos são partes naturais da vida sexual de uma pessoa. Milhares de homens e mulheres fantasiam uma forma de alcançar o orgasmo, porque a mente tem uma função importante no desejo sexual e na excitação. Muitas fantasias sexuais envolvem uma pessoa dominante e a outra submissa – como médicos e enfermeiras, professor e aluno ou sargento e cabo. E nesse artigo iremos mergulhar fundo na popular fantasia de submissão e dominação – escravo e mestre.

Jogos de Poder

Os jogos de poder podem realmente ser uma excitação para muitas pessoas por causa da absoluta vulnerabilidade de um parceiro e a absoluta dominância do outro. Cada um pode se deixar levar e deixar suas fantasias sexuais mais profundas acontecerem.
Se você é novato nessas fantasias sexuais, mas gostaria de experimentar esse fetiche de escravo e dono (e tem uma parceira propensa a isso), você não precisa levar tudo tão ao pé da letra. Não saia comprando chicotes, coleiras, algemas e tudo mais para fazer sua casa parecer um alçapão BDSM até ter certeza que esse tipo de fantasia é para você! Comece aos poucos e simplesmente experimentando etapas com a sua parceira para cada um ser o escravo do outro durante as noites.
Na submissão e dominação, o quão longe você levar isso depende completamente de você e sua parceira. Vocês devem estabelecer limites e fronteiras antes de começar a praticar essas fantasias sexuais, e assim vocês podem saber aonde podem chegar nas brincadeiras. Sempre tenham uma palavra estipulada para que qualquer um de vocês saiba e peça para parar o jogo quando alguém passar dos limites – essa palavra deve ser algo diferente de “para” e “não”, que vocês não estejam acostumados a usar nas relações sexuais.

Sendo um Bom Dominador

Se você for o dominador, aqui vão algumas dicas e truques para te ajudar a fazer isso corretamente. Como dominante você deve mandar a sua parceira fazer exatamente o que você quer; por exemplo, você pode ordenar que ela implore por fazer sexo contigo, mande ela fazer 15 minutos de sexo oral, entre outros. E não importe-se com os seus modos quando você fizer seus pedidos – as palavras “por favor” e “obrigado” não podem estar no seu vocabulário nessas fantasias sexuais.
Entre realmente no seu personagem e deixe-se levar – se for necessário, use uma voz diferente da normal. Puna sua parceira se ela desobedecer seus comandos – isso pode ser tão moderado ou selvagem quanto vocês quiserem. Seja surpreendente com as suas punições – torture a sua parceira com uma pedra de gelo, prenda-a na cama, bata levemente nela e fique a confundindo ao ser amoroso e logo depois punindo novamente por qualquer razão – por exemplo estimulando ela enquanto ela está próxima do orgasmo e em seguida, saindo do quarto.

Sendo um Bom Submisso

Se você for o submisso, deve se comportar de uma maneira inteiramente submissa. Seja e fale obedientemente o tempo todo e veja sua parceira como uma mestra. Até mesmo a sua linguagem corporal deve ser submissiva. Ajoelhe-se ou fique em qualquer posição em que esteja sempre olhando para ela de baixo. Agradeça a sua mulher até mesmo quando ela estiver te punindo. Além do mais, você é um sortudo por ter a presença dela!
A fantasia de mestre e escravo não se trata somente de gratificação sexual. Ela também pode estimular a intimidade e a confiança num relacionamento – quando for excitante para ambos. Portanto, quando você for experimentar essas fantasias sexuais, lembre-se que não se trata só do seu prazer – tente criar uma sensação prazerosa para a sua parceira e ela deverá fazer o mesmo por você. Experimente!
Casal Realizando Fetiche

Bondage – Como Tirar O Melhor Proveito Desse Fetiche

Bondage pode ser um fetiche muito divertido, mas como começar, se você nunca tentou isso antes?
É fácil ficar intimidado vendo as milhares de coisas que tem pelo mundo a fora. Mas, acho que você não deve se espantar logo de cara – na verdade, a melhor forma de escravidão é aquela que começa de forma lenta e passa a piorar, ou melhorar (que é o sentimento que melhor se encaixa) ao passar do tempo. Confira essas ótimas dicas para iniciantes do BDSM!
Não, você não tem que sair e comprar metros e metros de corda. Muitas empresas fazem kits bondage para novatos e, na minha opinião, eles são excelentes. Nesse kit você encontra tudo para aproveitar da melhor forma possível esse novo fetitche, com boa qualidade.

Jogos de Sexo

Brincar de jogos de sexo com sua parceira pode ser muito divertido, e não só pode levar você e sua amante para uma noite de paixão intensa, como também pode lhe ensinar mais sobre você e sua parceira, principalmente na cama. Sexo nem sempre tem que ser sério, e é por isso que um jogo pode ser muito divertido como fetiche – ele permite que você se lembre que sexo é se divertir. Você vai se surpreender com o quanto você pode descobrir sobre si mesmo e sobre a sua amante quando você jogar esse tipo de jogo.

Bondage Pela Casa

De fato existem várias coisas que você pode usar para um fetiche BDSM em sua casa, mas tome cuidado, nem tudo é recomendável. É muito melhor, obviamente, usar as coisas feitas com o propósito ao qual você está utilizando-o, como lubrificantes ao invés de cuspe, e mesmo que seja mais caro, pode ser um bom investimento para o seu relacionamento – assim como qualquer outro brinquedo sexual.

No entanto, aqui estão algumas coisas que você pode usar:

Uma gravata de seda pode funcionar como uma venda nos olhos, ou, para prender as mãos ou pés;
Uma espátula pode ser uma ótima palmatória;
Um espanador também pode ser usado como objeto de massagem.
Como Saber Quando Parar
Quando você começar a dramatização do fetiche do BDSM, e da dominação e submissão, a palavra “pare” nem sempre significa parar. Quando você está se metendo em um fetiche sexo bizarro, é tão importante ter uma coisa chamada “palavra de segurança”. A palavra funciona como uma porta de saída de determinada situação, esta possui o mesmo significado literal da palavra “pare”.
Antes mesmo de começar a relação com a sua parceira, combine com esse a sua palavra de segurança. Certifique-se que esta não é algo que comumente você usa na relação sexual, como “não” ou qualquer outra coisa do tipo.
Experimente algum fetiche bem diferente. Isso faz com que não haja dúvidas sobre quando o jogo deve ser parado, de fato. Sempre “honre” a palavra de segurança, mesmo se você acha que está tudo bem e que ninguém vai se machucar.
Objetos para Sadomasoquismo

BDSM (Bondage, Dominância e Sadomasoquismo) – Objetos Úteis

É comum querer experimentar um pouco de BDSM. Se você não quer gastar o dinheiro com brinquedos caros, mas o seu BDSM não parece real sem esses objetos, aqui tem o que você pode usar para algum jogo sexual divertido de escravidão que você provavelmente tem em sua casa – ou que você pode obter facilmente sem gastar muito dinheiro.

BDSM em Sua Cozinha

Use uma espátula para bater. Isso pode já ter passado pela sua mente, mas você pode ter deixado de lado porque parecia muito clichê. Mas, o que podemos dizer de uma fantasia de cozinheira nua querendo punir o seu servo? Com isso eu digo que uma simples espátula poderia criar todo um cenário e vocês acabariam se divertindo muito com isso.
Frutas suaves e vegetais podem ser utilizados em brinquedos sexuais caseiros, como o uso de um pepino como um vibrador. Verifique se ele está limpo e liso, sem lugares podres ou superfícies ásperas. Nunca enfie um objeto no ânus de sua parceira se ele não tiver uma base retangular, ele pode acabar fincando preso lá dentro.

BDSM no Seu Banheiro

Um espanador pode ser de grande utilidade para fazer cócegas em sua parceira, use para passar por todo o corpo dela. Você pode não ter um espanador em seu banheiro, mas eles estão disponíveis em várias lojas de utensílios domésticos.

BDSM em Seu Quarto

Em seu quarto você pode encontrar vários objetos divertidos que podem ser utilizados, incluindo lenços e gravatas que podem ser utilizados para vendar os olhos. Uma coisa muito divertida no sexo é o bondage, a expectativa de não saber o que sua parceira vai fazer durante o sexo o torna algo muito mais esperado e emocionante.
Não se esqueça que seu armário é também um ótimo lugar para fantasias sensuais, mesmo se você não acha isso pense como seriam interessante colocar apenas um salto alto, ou até uma bota com a sua lingerie mais sexy, e fazer um strip tease para sua parceira. Há lotes de coisas que podem ser utilizadas no BDSM para apimentar a sua relação entre quatro paredes.
Perversao-Sexual-9

Como Fazê-La Revelar Seus Fetiches Mais Obscuros

Fantasias sexuais são uma das melhores ferramentas no arsenal do prazer. Se você encenar ou falar sobre seus fetiches durante o ato sexual, você poderá elevar o nível de excitação dela drasticamente. Os fetiches dela também podem te dar ideias sobre quais técnicas e posições ela estaria mais disposta a experimentar.

Alguns Fetiches Devem Permanecer Nas Palavras!

Lembre-se que algumas fantasias não foram feitas para serem encenadas. Uma vez uma mulher constatou que tinha o fetiche de ver seu marido receber sexo oral de outra mulher. Esse não era um fetiche que ela queria que se tornasse de fato realidade, no entanto, mostrava como ela se sentia excitada ao ver outras pessoas fazendo sexo.
Fantasias envolvendo sadomasoquismo ou bondage podem representar o desejo que um dos parceiros pode ter de assumir um papel mais dominante ou submisso durante a relação sexual, mas de forma alguma significa que essa pessoa queira ser amarrada ou machucada.

Uma Via De Mão Dupla

Conversas sobre seus fetiches devem ser uma via de mão dupla. Se você quer falar sobre seus desejos mais íntimos, esteja pronto para ouvir os desejos de sua parceira. Não comece a tocar nesse assunto se achar que não vai aguentar ouvir as fantasias do outro.
Tenha em mente também que você deve respeitar a vontade de sua parceira de querer, ou não, ouvir suas fantasias, uma vez que elas podem, por exemplo, envolver outras mulheres.
Mulher Com Fantasia de Empregada

Fetichismo: 4 Ideias Picantes Para um Sexo Mais Agressivo

Sexo descuidado, ou sexo bruto, pode ser algo que no primeiro olhar mostre aspectos desagradáveis e insatisfatórios. Mas o fetichismo do sexo violento ao mesmo tempo que bizarro é algo muito divertido, mas a segurança sempre deve ficar em primeiro lugar antes de qualquer manobra arriscada.
Um relacionamento é sempre construído com amor, mas isso não quer dizer que a luxúria tem que ficar de lado. Muito pelo contrário, a luxúria é um ingrediente fundamental para prolongar e apimentar um relacionamento. Se você gostaria de usar algum tipo de fetichismo em sua vida sexual, aqui segue algumas dicas muito importantes e quentes para apimentar a sua relação sexual.

1. Encenação

Encenação pode ser algo muito divertido e sem gastar um mínimo centavo. Todo mundo tem uma fantasia em sua cabeça que em algum momento quis viver. Se você tem um fetiche em ser dominado por uma professora ou ser o dominador da relação, o role play pode proporcionar a você essa incrível experiência. Converse com sua parceira sobre a implementação desse fetichismo na vida sexual de vocês e discuta se isso é uma boa oportunidade para desvendar as suas fantasias mais quentes.

2. Dominação

Dominação é uma outra ideia de fetichismo que você pode trazer para sua vida sexual. Dominar a sua namorada ou ela te dominar é uma ótima maneira de manter o sexo sempre muito interessante. Puxar os cabelos podem mostrar quem é que está no comando. Novamente digo, sua parceira deve sempre se manter muito confortável com essa situação para que não crie brigas no momento pós-sexo.
Converse com ela sobre o quão longe ela quer que você vá ou quão longe você está confortável com o seu curso. Há sempre um ponto de ruptura, mas ela pode acabar te surpreendendo com o quanto ela está disposta a ir nessa brincadeirinha.

3. Palmada

Alguns tapinhas são uma outra ideia de fetichismo ou “sexo agressivo” que você pode usar. Apanhar ou bater é sempre um estilo interessante, ainda mais quando acompanhada de posições sexuais certas como, por exemplo, a posição de cachorrinho. Certifique-se que a sua namorada saiba que nessa brincadeira existem tapinhas.
Não bata com tanta força. Se ela quiser mais, ela vai te dizer. Você também pode usar um chicote se ela aprovar. Isso leva a experiência do fetichismo a um nível totalmente diferente, enquanto mantém o erotismo presente.

4. Escravidão

Uma das melhores ideias quando se trata do fetichismo no sexo é a escravidão, pois ela pode ser um mix de todas as outras características, você pode incluir nesse tema coisas como palmadas, encenação, dominação, bondage e diversas outras coisas para tornar o sexo sempre mais interessante.
Além do fato de ter um escravo sexual durante um dia todo, imagine só você e sua namorada sendo a sua escrava sexual ao longo do dia, cada mínima vontade que você tem ela pode suprir (ou vice versa).
Use materiais caseiros também para apimentar ainda mais essa relação, como por exemplo, a pena, para acariciar todo o seu corpo, um vibrador com bastante lubrificante para provocar ainda mais a sua escravinha sexual e fazê-la pedir sempre por mais, quase implorando, de forma saudável, por mais e mais prazer, use frutas, bebidas alcoólicas ou não. Faça a sua mente fluir e imagine como existem coisas em sua casa que podem dar aquele gostinho a mais na sua relação e a fazer ser sempre algo mais divertido.
Fonte:http://www.conversadehomem.com.br/como-experimentar-o-sadomasoquismo-corretamente/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

15 SINAIS QUE ELE QUER SÓ SEXO

GUIA ILUSTRADO DE SEXO ORAL EM MULHERES E HOMENS

O QUE É A EJACULAÇÃO FEMININA ?