MANUAL DE SEXO ANAL


MANUAL DO SEXO ANAL

Eu vou começar essa postagem com uma rima. Sexo anal é fundamental e pra você que quer sentar num pau, venha ler esse manual. Sem complicação e enganação, com tranquilidade você vai sentar num grandão. Se joga e senta nessa piroca! Pronta?

A postagem já vai começar gostosa e te introduzindo algo. Vou falar da origem do sexo anal pra você se contextualizar um pouco e saber que já, já você não vai estar somente liberando a portinha, mas participando de todo um movimento, amiga. O sexo anal teve origem quando a piranhagem encontrou a necessidade e posteriormente, a esperteza. Isso porque homem que quer transar com outros homens só tem dois buracos pra oferecer: a boca e o cu. E daí a necessidade. Se não vai fazer boquete, vai fazer o quê? Então pra variar, começaram usar o cu. Quando a piranhagem encontra a esperteza, é porque muitas mulheres viram no sexo anal uma vertente poderosa pra poder tocar o terror sem ser pega no teste do ginecologista. Hoje em dia isso é meio raro porque a putaria tá liberada, mas todo mundo deve conhecer ao menos uma história de uma perigosa que dava o cu pra mãe não descobrir que ela já era sexualmente ativa quando a levava no ginecologista. E na verdade, já vou contar a porra toda pra vocês, esse negócio de respeitar os mais velhos é sobre esse movimento. É respeitar quem trouxe essa delícia de forma de sexo pra sociedade, deu início a esse movimento gostoso. É por isso que você tem que dar lugar pra pessoas mais velhas no coletivo, eles têm filas preferenciais, estacionamentos exclusivos. Porque são os reis da sodomia, esses maravilhosos.
Sentiu alguma dor nessa introdução? Então você já tá ficando boa. Agora eu vou falar de tudo que você precisa saber antes de pensar e dar o cu.
1# Não dá hemorroida.
2# Você não perde as pregas do cu.
3# Você não fica larga.
Todos esses mitos foram criados pelas pessoas contra o movimento do sexo anal e tais falácias seguem até hoje no nosso cotidiano, mas é tudo mentira. É mentira porque hemorroida é uma veia inflamada no seu reto, então que raios essa porcaria tem a ver com uma piroca te comendo? Nada! A não ser que você tenha a hemorroida, daí é bom evitar de rebolar no cabeçudo quando ela estiver atacada. As pregas do cu você só vai perder se o cara enfiar um extintor de incêndio no seu rabo, amiga. O cu todo é um músculo e não é tão fácil de arrebentar e até por isso que você não vai ficar larga. Agora que eu já sambei na cara desses mitos, vamos começar a preparação pro sexo anal.
Essa modalidade sexual é maravilhosa não só porque deixa o sexo mais diferente e dá um prazer incomum para as pessoas, mas porque também mexe com áreas cognitivas do cérebro referente à organização. Tô falando isso por conhecimento meu porque sexo anal não é uma coisa que você fala “ai, vou dar o cu agora”, vai e libera a rabiola. É toda uma programação que começa com a higiene.
Como eu acabei de dizer, sexo anal é pra ser especial, não é pra ser coisa que você resolve no último momento e é aí que entra a preparação higiênica e digo mais: ainda te ajuda a ter uma alimentação mais saudável e balanceada. Sexo anal deveria ser uma lei! Calma que eu vou explicar isso tudo. Bom, como vocês devem, e eu espero que saibam, saber até agora, o sexo anal é na verdade uma gambiarra porque adaptamos um buraco com uma função para outra e qual a função primordial do cu? Infelizmente é fazer o que muita gente faz com a boca: liberar todo tipo de porcaria. Então vamos lá, num esqueminha simples e didático. Se você se alimentar antes do sexo anal, pode ser que quando o grandão entre, outro grandão saia, se é que me entende. Como evitar isso? Não é tão complicado quanto parece. Insira fibras na sua alimentação diária, amiga. Agora que a parte organizacional brilha porque você não pode fazer refeições pesadas pré sexo anal, nem comer coisas muito gordurosas e precisa fazer um truque chamado “chuca”. O que é a chuca? Ah, é uma benção!
A chuca é basicamente uma limpeza interior que você fará antes de sentar no gostoso. O procedimento é simples, mas ao mesmo tempo complicado. Você vai usar o chuveirinho do banheiro pra inserir água no seu bumbum e limpar ele pra que nada suje a piroca do seu macho. Tem muita polêmica em volta da chuca. Uns dizem que é bom porque limpa, outros dizem que é ruim porque tira bactérias essenciais pro funcionamento de não sei o que e que pode levar essas bactérias pra outros lugares. Só que deixa eu te explicar certinho como você vai fazer isso.
Não encare a chuca como um monstro. Você não lava o cabelo? Então vai lavar o cu também e né, não tem motivo pra se sentir envergonhada por ser limpinha.
Primeiro você vai ligar o chuveirinho e esperar a água fria sair porque você já passou por muita coisa nessa vida, mas não é obrigada a levar água fria no rabo, linda. Assim que ela ficar morna, você desliga e encosta a mangueirinha no biquinho do seu bumbum. Agora liga de novo, mas devagar! Tem que ser um suave jato de água e não um hidrante, tá? E nem é pra enfiar tudo! É o chuveirinho, não o peru do seu namorado. Ele é seu amigo!
Agora é só sentir a água entrando e você sendo purificada e se preparando para uma nova fase mágica da sua vida em que novas portas irão se abrir, mas não perca a linha, safada. É só um pouco de água. Conta até sete e tira a mangueirinha.
Se prepara porque essa é a parte chocante. Se a água entrou, ela vai ter que sair. Sente no vaso (se estiver usando a mangueirinha do chuveiro) e brinca que você é um x-men da sacanagem, de preferência a Tempestade, e faz um temporal de chuva de chuca! Agora dá uma verificada na água porque a intenção é deixá-la clara. Repita no máximo umas duas vezes que já vai estar bom.
Agora que já terminou o ritual de purificação. É só tomar um banho e dar uma ensaboada nessa bunda maravilhosa. A dica é que a chuca é igual banho de sal grosso: não é pra fazer todos os dias. Uma boa alimentação e uma chuca às vezes já tá de bom tamanho. Entendeu porque não pode ser do tipo “ai, vou almoçar uma feijoada e dar a bunda depois como sobremesa”? E nem pense que a chuca é algo pra ser feito cinco minutos antes do sexo. É pra ser feita com algumas horas antes do sexo porque senão, amiga, desculpa falar isso desse jeito pra você, mas você vai vazar.
Então vamos recapitular o que aprendemos até agora:
1# Sexo anal não dá problemas no cu desde que feito por um humano com carinho por você
2# Não come coisas pesadas antes do sexo anal
3# Sexo anal é a Lindsay Lohan e a fibra é a droga, ou seja, as duas são melhores amigas
4# Higiene é tudo
Pronta pro próximo passo? Além da sua nova amiga chuca, vou te apresentar mais dois novos amigos pra você. Eu tô falando do lubrificante e da camisinha. O lubrificante é aquele seu amigo otimista e que abre todas as portas pra você. A camisinha é a amiga protetora, defensora e cuidadosa. O lubrificante é barato e você encontra em toda farmácia e a camisinha em todo canto. Tá com as duas? Então vamos pra ação.
Eu ouso dizer que a parte difícil nem é a chuca, mas encontrar um homem pra te comer porque amiga, vou jogar a real pra ti, tá fácil pra ninguém. Então se você arrumou um, tá de parabéns.
Então você já tá com o seu homem, com a chuca em dia, o lubrificante armado e a camisinha na mão, e agora? Agora vamos com calma! Não precisa ter medo de doer porque se você seguir todas essas dicas, só vai ter prazer, amiga.
Preliminares
Assim como o sexo vaginal, o que relaxa e excita as pessoas no sexo são as preliminares, então curta muito esse momento. Chupe ele, o beije, peça pra ele te chupar, façam meia nove, fique bem relaxada mesmo porque agora vem o segredo do sexo anal sem dor: a dobradinha, como eu gosto de chamar. É o sexo oral-anal! É um assunto meio delicado, mas consiste, basicamente, no seu macho te dar uma bitoquinhas no seu bumbum e além de deixar ele relaxado, já vai dar uma dica de que é pro campeão se preparar porque o grandão vai entrar. Você vai estar limpinha, amiga. Vai ter feito a chuca corretamente, não tem problema. Só que se você achou isso muito pesado pra você, a dica mais esperta ainda é que ele deixe o dedo bem molhado com lubrificante e enquanto te masturba ou faz sexo oral, faz uma massagem na sua bunda. Vai dar o mesmo efeito do sexo oral-anal.
O Sexo
Nem preciso dizer que você vai usar camisinha, né? Só que uma coisa que as lindas não se tocam é que quando o cara come seu cu, ele tem que trocar de camisinha pra fazer sexo vaginal, caso ele vá fazer. Sabe por quê? Porque seu bumbum ainda vai ter uma bactérias que podem ser levadas pra sua vagina e como eu sei que você não fez a chuca com desinfetante, você corre esse risco. Então sempre troque de camisinha!
Se você é iniciante, é bom começar com o sexo vaginal pra você já ficar com tesão e ficar mais gulosa pro sexo anal. Depois ele troca de camisinha e então o sexo anal vai começar, ai meu Deus! Pede pra ele começar colocando um dedo com muito lubrificante e se masturbe enquanto isso, amiga. Mixa essa xereca aí pra você encontrar o ponto de prazer! Depois que já estiver acostumada com o dedo, é hora do grandão entrar. Nada de sentar de uma vez ou deixar ele enfiar tudo porque acho que assim, você quer transar e não ser empalada. Faça esse do seu cu uma touca e só cubra a cabecinha dele e fica ali tirando e colocando e se masturbando e colocando mais lubrificante, se necessário. Agora teste outras posições só na cabecinha e vá colocando mais e mais conforme você aguente. Você já aguentou coletivo lotado, sermão do chefe, vodka barata e agora vem me dizer que não vai aguentar sentar num pinto? Faça-me o favor, colega! Bota tudo pra dentro! Você vai sentir prazer sim e nem se importe em demorar pra colocar tudo porque seu macho tá amando todo esse suspense, pode ter certeza.
Se não estiver aguentando tudo, tire, troque de camisinha e vá pro vaginal, para, troque de camisinha e tente o anal de novo. Só que eu te digo uma coisa, se você seguir tudo isso à risca, não vai doer nada e depois da chuca, amiga, você vai se sentir tão mais poderosa que vai ser questão de honra colocar essa piroca dentro de você.
O medo
Só que o sexo anal, como todo herói, tem um vilão: o cheque! O cheque é o terror de toda tomação de cu, mas na verdade ele é supervalorizado, viu? O cheque é quando a chuca, nossa amiga, falha e você, sem querer, suja a piroca do quê? Isso mesmo! Só que eu não sei o porquê de tanto constrangimento e tabu com o cheque porque na boa, tu muda a alimentação, faz a chuca e toda uma preparação psicológica e ainda tem que se sentir culpada quando a coisa dá errada? Deixa eu te falar que quem tá te comendo tem que saber que tá comendo um cu e como eu disse, as pessoas fazem uma gambiarra pra utilizá-lo de outra forma. Ele não tá comendo a porta da esperança do Silvio Santos! Consciência do que você tá dando e do que a pessoa está comendo. Passou cheque? Não, amiga, tu marcou território e nem precisa se envergonhar, é um risco que os dois correm. O que fazer se rolar um cheque? Continuem a putaria no chuveiro, ué e homem que é homem não vai ligar se isso vai acontecer e aposto que vai dar a ideia de continuar no chuveiro na hora.
Contra indicações
O sexo anal só não vai funcionar pra você caso você não tenha um cu, de resto, amiga, você pode e deve aderir ao movimento.
Nem pense
1# Use qualquer relaxante muscular. Não use porque é capaz de você perder a sensibilidade do cu, achar que não está doendo quando na verdade tá e além de poder machucar a sua bunda, pode ficar um mês sem sentar. Isso sem contar que pode não sentir uma vontade de evacuar e né? Faça as contas. Isso vale pra xilocaína.
2# Usar qualquer outra coisa como lubrificante. Sim, amiga, eu já vi gente usando creme de cabelo, de corpo, margarina e até óleo. Um pouco de amor pelo seu rabo pega bem.
Pra finalizar, o sexo anal não é coisa pra qualquer um. É coisa pra quem é perigosa de verdade e sabe o que é bom. Demanda determinação, curiosidade, organização e deveria ser colocado nos currículos e no linkedin como “Qualidades”. Espero que vocês tenham gostado do manual e que ele seja muito útil pra vocês. Qualquer sugestão que quiser fazer, faça aí nos comentários e eu vou amar. Que todos vocês tomem gostoso no cu!


CINCO MITOS SOFRE SEXO ANAL


Não sei o que mais tem lenda urbana, se é cidade de interior ou sexo anal e por isso eu vim aqui pra esclarecer os mais tenebrosos.
Sexo anal acaba com suas pregas
Amiga, deixa eu te explicar uma coisa. Quando você vai botar essa xereca pra sambar, tu pede pro cara vir com tudo? Não, né? No começo tem todas as preliminares, as preparações e aí a velocidade vai aumentando. A mesma coisa tem que acontecer com essa sua bunda deliciosa. Como a sua vagina tem uma lubrificação natural e o seu ânus não tem e se tiver é porque tem coisa errada, o indicado é sempre usar um lubrificante à base da água que não tem erro e as suas pregas vão continuar intactas.
Sexo anal dói
Assim, tudo nessa vida vai doer se você fizer de um jeito errado. Até pentear o cabelo vai doer se você penteá-lo errado, amiga e com cu é a mesma coisa. Se você achar que tá tudo bem o cara vir e colocar o pau dele de uma vez, sem carinho e sem lubrificação, R.I.P seu cu. Como eu disse ali no primeiro mito, ânus não tem lubrificação natural, então se usar um lubrificante e você deixar o seu esfíncter, que é o músculo do ânus relaxado, não vai sentir nada de dor.
Não existe orgasmo anal
É o maior mito de todos porque orgasmo parte da fantasia e fetiches de uma pessoa, não é? Vamos supor que você nao sinta tesão algum por um homem loiro, então se transar com um, não vai ter tesão e nem vai chegar ao orgasmo e se chegar, vai ser com dificuldades. Logo, se você sente tesão e tem fetiche por sexo anal, é claro que você vai ter um orgasmo, amiga!
Homem que curte fazer sexo anal é gay
Calma que eu estou falando de ele penetrar você, analmente falando. Então, é um mito porque homem sente tesão enfiando o pau em qualquer buraco, logo, por que não no cu? O que acontece é que você, amiga, é uma peneira e tem vários buracos para explorar e cada um proporciona uma sensação diferente no homem e é claro que ele vai querer experimentar.
Sexo anal causa hemorróidas
Não, não causa porque segue o mesmo princípio da dor e das pregas. Se tudo for feito com calma, os dois estiverem com vontade e tudo estiver bem lubrificado, não vai ter nenhuma lesão nos músculos que cercam a sua portinha do mistério, então você não vai sofrer consequências depois de sentar no grandão.
Ou seja, sexo anal é questão de jeito, carinho, confiança e muita lubrificação. Não tem segredo e não tem mito e agora que todo mundo sabe disso, bóra colocar o Prazamiga nos favoritos e sair pra comprar um lubrificante.

Fonte:http://prazamiga.com/2013/05/manual-do-sexo-anal/

As dez maiores dúvidas sobre sexo anal respondidas


Por que eles gostam tanto? Qual a melhor posição? Especialistas explicam tudo em detalhes

A prática do sexo anal é cercada de mitos e dúvidas.. Desde questões relacionadas ao prazer até o risco de contrair doenças, as perguntas são diversas. Para ajudar a desmistificar esta prática sexual, conversamos com o proctologista Alexandre Sakano e com o urologista, sexólogo e terapeuta sexual Celso Marzano, autor do livro “O Prazer Secreto” (Editora Eden).


Thinkstock/Getty Images
Calma, cuidado e vontade são três itens essenciais para o sexo anal ser prazeroso para a mulher

1 - Por que os homens gostam tanto de sexo anal? 
É justamente a relutância de algumas mulheres em aceitar o sexo anal que desperta a curiosidade dos homens. E tem a questão fetiche: a posição de dominação masculina é outro fator que contribui para a preferência deles. Além disso, o ânus é um orifício mais apertado que a vagina, e por isso a sensação do sexo anal é diferente da sensação do sexo vaginal.

2 - Posso contrair doenças fazendo sexo anal? 
As chances de contrair alguma doença fazendo sexo anal sem proteção são grandes. O ânus é uma região muito contaminada pela presença de fezes, e essas bactérias são nocivas quando em contato com outras áreas do corpo. Além disso, a mucosa do reto é muito absorvente. Podem acontecer infecções e diversas doenças sexualmente transmissíveis (DST), tanto em quem penetra quanto em quem é penetrado. Para evitar doenças, o uso do preservativo é imprescindível, bem como lubrificante à base de água, que mantém a camisinha em bom estado e evita lesões na pele. E atenção: não pode usar a mesma camisinha para penetrar no ânus e depois na vagina. A camisinha infectada por bactérias pode causar problemas na mulher. Além disso, é preciso que homem e mulher lavem as partes íntimas após o sexo anal.
3 - Posso usar pomada anestésica para fazer sexo anal? 
Não é recomendável. A pomada anestésica diminui a sensibilidade do ânus, causando perda parcial de controle – é arriscado não perceber um possível excesso de força na penetração. Vale lembrar que a pomada só anestesia a mucosa, mas não ajuda a relaxar o músculo do ânus, chamado esfíncter. O sexo anal só é bacana quando as duas partes querem fazer, com a mulher relaxada e descobrindo novas formas de excitação e prazer. Para evitar desconforto, a dica de sempre: lubrificante e carinho.
4 - Sexo anal engravida? 
Não existe nenhuma possibilidade de engravidar fazendo sexo anal. Quando o homem ejacula, o sêmen vai para dentro do canal do reto, não há possibilidade de fertilização. Mesmo sem o risco de engravidar, é indispensável usar camisinha para fazer sexo anal, para evitar transmissão de doenças.
5 - Sexo anal pode causar câncer? 
Sabe-se que alguns casos de câncer do canal anal estão relacionados ao HPV . O HPV é uma doença sexualmente transmissível causada por vírus. Ao fazer sexo anal sem camisinha, este vírus pode causar uma infecção na região anal. Em longo prazo, podem aparecer pequenas feridas decorrentes da infecção. Em alguns casos, se não for tratado, esse problema pode evoluir para um quadro de câncer. Para evitar qualquer tipo de problema é essencial usar preservativo e muito lubrificante à base de água. Mas a maior parte dos casos de câncer do reto e do canal anal não tem ligação com a prática sexual.
6 - O ânus pode se alargar depois de fazer sexo anal? 
Não. A abertura do ânus é controlada por um músculo chamado esfíncter, que relaxa ou se contrai conforme a necessidade. O esfíncter não perde a força por causa do sexo anal. A única possibilidade de “alargamento” do ânus é caso o músculo se rompa, mas a prática de sexo anal não causa rompimento.
7 - Sexo anal causa hemorroidas? 
Não. Hemorroidas são como varizes, veias da região do ânus que se dilatam. Algumas pessoas têm tendência a hemorroidas, e para essas pessoas a prática de sexo anal pode piorar a situação. Para quem já tem hemorroidas, o sexo anal pode ser desconfortável e causar dor e sangramento. Mas o sexo anal não é causador de hemorroidas.
8 - Posso alternar entre sexo anal, oral e vaginal? 
É muito perigoso fazer sexo oral ou vaginal depois de fazer sexo anal. O que é penetrado no ânus não deve ser penetrado em nenhum outro lugar, pois os resíduos de fezes e secreções são muito contaminados. E não basta trocar o preservativo, já que as secreções podem se espalhar pela base do pênis e pelos testículos. Depois do sexo anal, se o casal desejar continuar transando, tem de lavar as partes íntimas cuidadosamente, com água e sabão.
9 - Como evitar que apareçam resíduos fecais ou flatulência durante ou depois da relação? 
Para diminuir a possibilidade de aparecerem resíduos fecais o ideal é evacuar antes da relação sexual e fazer uma boa higienização da área anal. Além disso, é possível fazer uma lavagem do canal anal, usando enema, um produto vendido em farmácias. A lavagem caseira, feita com “chuveirinho” não é adequada, pois pode causar danos ao canal anal. A flatulência é mais difícil de evitar. Acontece porque durante a relação sexual a musculatura do ânus fica relaxada, e com os movimentos de vai e vem pode entrar ar no reto, causando flatulência.
10 - É possível sentir prazer com sexo anal? Qual a melhor posição? 
É possível, e há mulheres que alcançam o orgasmo com penetração anal – minoria total. Para o sexo anal ser prazeroso para a mulher, é importante que seja feito sem pressa e com muito cuidado. O parceiro deve começar introduzindo o dedo no ânus, usando bastante lubrificante, para o relaxamento do esfíncter. A mulher deve estar relaxada e confiante antes da penetração. Ao mesmo tempo em que acontece a penetração anal o parceiro deve estimular seu clitóris, seus seios, ou a mulher mesmo pode se masturbar. Uma posição recomendada é a “colher”, em que a mulher fica deitada de lado e de costas para seu parceiro. Esta posição costuma ser mais confortável para a mulher do que a popular “cachorrinho”. 
Desejo e fantasia de grande parte dos homens, o sexo anal é visto com reservas por muitas mulheres. Mesmo tendo vontade de praticá-lo, algumas acabam desistindo com medo de sentir dor ou mesmo de se machucar na hora, entre outros receios.
De acordo com especialistas, se o parceiro tem consciência desses temores femininos e sabe lidar com eles, o sexo anal tem muito mais chances de ser prazeroso para elas – prazer esse que não deve ser confundido com ter orgasmos com a penetração anal. Também ajuda quando se entende melhor como funciona o corpo e o desejo das mulheres.

Sexo anal: pode ser bom para os dois


Coisas que todo homem precisa saber para tornar a prática mais gostosa para ele e para ela



Thinkstock/Getty Images
Vencidos os medos e os receios, o sexo anal pode ser prazeroso para a mulher e também para o homem

Para os homens tomarem consciência desses receios, no entanto, é preciso que as mulheres também consigam falar sobre eles. “Não precisa ser uma conversa séria, pode ser um bate-papo informal. Aliás, falar de maneira descontraída ajuda a diminuir a tensão que o assunto provoca”, aconselha Maria Cristina Romualdo Galati, psicóloga e terapeuta sexual da Universidade Federal de São Paulo e do Instituto Kaplan. 

Dica para ela: sexo anal não é presente
Débora Pádua, fisioterapeuta uroginecológica e orientadora sexual, diz que, antes de tudo, a mulher deve fazer sexo anal porque deseja e não pelo motivo errado. “Não pode ser um ‘prêmio’ para o marido só que porque é aniversário de casamento do casal, por exemplo. E o homem, por sua vez, tem que entender que é muito mais prazeroso quando a parceira está à vontade com a situação”, explica Débora, dizendo em casos como esses acabam resultando em ansiedade e numa posterior frustração.
Dica para ele: delicadeza é indispensável
O homem deve estar bem consciente a respeito de uma diferença fundamental. “Ele não pode penetrar no ânus da mesma maneira que faz na vagina. É preciso lembrar que a região anal não tem lubrificação própria como a vaginal”, avisa Maria Cristina.

A terapeuta sexual recomenda ainda que o homem não tenha pressa neste momento, caprichando nas carícias antes da penetração. Em consequência disso, a mulher ficará mais relaxada e excitada para a penetração anal. “Ele pode passar a glande do pênis no ânus e ao redor dele para estimular”, exemplifica Maria Cristina.
Uma boa possibilidade é começar a penetração incialmente com os dedos. “Primeiro, com calma, o homem coloca um dedo. Depois, quando a mulher estiver mais relaxada, coloca dois dedos de uma vez”, indica a terapeuta. “A mulher pode aproveitar e ir treinando a contração da região anal, contraindo e relaxando logo em seguida. Isso vai ajudá-la ter mais controle”, completa.
Dica para os dois: lubrificante e camisinha
Na hora da penetração em si, também não precisa ter pressa, mantendo o ritmo lento e progressivo recomendado pelas especialistas. “O homem pode inserir primeiro a glande, quando a mulher estiver mais segura, coloca um pouco mais e assim vai seguindo”, propõe Débora, lembrando que o uso da camisinha e do lubrificante a base de água é indispensável neste momento, já que o ânus é uma região sem lubrificação e é povoado por bactérias que são nocivas quando em contato com outras partes do corpo.

Débora não indica o uso de pomadas anestésicas. É perigoso. “Muitas vezes, elas tiram demais a sensibilidade. O homem acaba introduzindo o pênis de qualquer maneira e a mulher não percebe quando a penetração está machucando, o que pode acabar provocando fissuras no ânus”, esclarece a fisioterapeuta.
Dica para eles: não esqueça o resto do corpo
Mesmo quando está penetrando o ânus, o homem não deve esquecer as outras partes do corpo da mulher. “Tocar a vagina, especialmente o clitóris, deixa a mulher mais excitada e mais relaxada”, pontua Maria Cristina. “Ela também não precisa ser passiva e pode se masturbar, enquanto é penetrada”, acrescenta a terapeuta sexual. Essa estimulação dupla favorece o orgasmo.

Aliás, sobre a controvérsia se a mulher pode ou não ter um orgasmo anal, Débora diz que ainda não há nenhum estudo científico que comprove essa possibilidade. “Mas não importa de onde vem o prazer, porque não só as áreas genitais que estão envolvidas no orgasmo e sim o corpo todo”, avalia a fisioterapeuta.
Dica para os dois: existe uma posição ideal?
“Muitos homens têm como referência os filmes pornôs, achando que a mulher tem que ficar ‘de quatro’ em cima da cama na hora do sexo anal, sendo penetrada freneticamente. Mas essa não é a posição mais confortável para ela”, pondera Débora.
“Para começar, talvez seja melhor ficar na posição de conchinha ou com a mulher por cima do homem, cavalgando. Essa disposição dá mais controle da situação para a mulher, que não fica tão vulnerável”, finaliza a expert.

Dúvidas sobre sexo anal ainda são frequentes entre as mulheres

A sexóloga Fátima Protti e o ginecologista Théo Lerner respondem a perguntas das leitoras

Parece mais do mesmo, mas não é. Impressiona o número de mulheres que manifesta dúvidas sobre sexo anal. Por isso, hoje a coluna será dedicada a esse tema e tem como convidado o ginecologista e sexólogo e Théo Lerner.

Durante o sexo com o meu marido, algumas vezes toco bem próximo ao ânus dele. Eu percebo que ele gosta, mas logo pede para eu parar. Não entendo essa atitude.Alguns homens ficam desconfortáveis porque acreditam que somente homossexuais podem sentir prazer nessa região. Eles desconhecem que ao redor do ânus existem enervações que, ao serem estimuladas, provocam grande excitação e prazer independente da orientação sexual. (Fátima Protti)
Falando de higiene: pode ocorrer alguma situação constrangedora durante o sexo anal? É possível algum tipo de prevenção?Na prática do sexo anal sempre existe a possibilidade de contato com o material fecal, que pode estar presente na região retal. Evacuar algumas horas antes de praticar o sexo anal para esvaziar o reto pode diminuir essa possibilidade. Da mesma forma, o uso de enemas ou lavagens também diminuem o risco de contato com as fezes. Contudo, esses recursos de limpeza devem ser utilizados com moderação, pois tal prática interfere na flora bacteriana local e pode causar irritações. Mesmo com todos os cuidados descritos, se acontecer algum "acidente", o melhor a fazer é levar na esportiva e partir para o chuveiro. (Théo Lerner)
Posso ter algum tipo de ferimento grave ou fissura por conta do sexo anal? Nesse caso, como eu devo proceder?O esfincter anal e a mucosa retal não possuem a mesma elasticidade e lubrificação da mucosa vaginal, portanto existe sim maior risco de lacerações ou contusões nesse local durante a prática do sexo anal. Em caso de dor forte ou sangramento, a saída é procurar um médico para avaliar a extensão do dano e saber quais são as medidas necessárias. Vale lembrar que cuidado e delicadeza são sempre importantes para a prática do sexo anal. (Théo Lerner)

É possível uma “mulher real” ter prazer com o sexo anal? Ou isso só é visto em filmes eróticos?Sim, é possível. No entanto, para curtir, primeiro é preciso se sentir à vontade com a prática. A iniciação do sexo anal deve ser gradativa e com bastante gel lubrificante à base de água e camisinha para facilitar a penetração – além disso, a camisinha também protege contra DSTs e AIDS. O parceiro deve começar com o dedo, fazendo movimentos suaves circulares e de introdução. Em alguns casos são necessárias mais de uma transa para a introdução do pênis – tudo deve ser feito com cuidado e lentamente. A mulher precisa sentir prazer e não dor durante o sexo anal, mas se isso não for possível, então talvez seja melhor optar por outras práticas sexuais. (Fátima Protti)
Fazer sexo anal com frequência pode prejudicar a minha saúde ou mudar o meu corpo?Não existe nenhuma mudança corporal específica associada à prática de sexo anal. Os prejuízos à saúde podem ser minimizados com uma prática consciente, evitando excessos e se protegendo com o preservativo. (Théo Lerner)

Théo Lerner médico ginecologista e sexólogo 
www.theolerner.com 
Visite o site oficial da sexóloga Fátima Protti 
www.fatimaprotti.com.br

Sexo anal demanda alguns cuidados com a higiene


Sem pressa, casal pode descobrir e curtir a prática com prazer e segurança

“Sou casada há 20 anos e queremos inovar na nossa vida sexual. Gostaria de experimentar o sexo anal, mas já ouvi histórias estranhas a respeito. Devo tomar algum cuidado em termos de saúde e higiene?”
Existem mitos e preconceitos a respeito do sexo anal que, geralmente, são formados a partir de valores morais e religiosos. A ideia de cometer uma prática imoral ou um pecado impede algumas pessoas de experimentar. Outros entendem como uma diversificação na transa.


Foto: Thinkstock Photos
A camisinha é uma aliada do sexo anal. Facilita a higiene e deixa a transa mais segura para o casal
O receio costuma estar ligado à ideia de que a prática provoca hemorroidas, câncer e incontinência fecal, pontos ainda em discussão por especialistas, e ao medo de sentir dor.
De fato, nem todo mundo sente prazer com o sexo anal e isso deve ser respeitado entre os pares. Submeter-se porque é a tara do parceiro não é saudável para o casal.Cedo ou tarde isso se torna um ponto de conflito na relação ou leva à disfunção sexual do desejo feminino. A prática sexual só é boa se oferecer prazer para os dois.
Quanto aos cuidados de higiene, quatro passos são importantes para evitar riscos à saúde:A iniciação ao sexo anal deve ser gradativa e sem pressa de colocar todo o pênis numa única transa. Dessa forma, evita incômodos, dores ou o risco de acabar de repente com uma brincadeira que só começou. Quanto mais segurança se tem na prática, maior é a possibilidade de sentir prazer.
1. Evacuar antes previne que as fezes surjam durante a prática e evita uma situação constrangedora.
2. Não passar do coito anal para o vaginal sem antes higienizar o pênis ou trocar a camisinha, para não infectar a vagina com bactérias. O mesmo risco ocorre no contato da língua ou dos lábios no ânus. É necessário usar uma proteção – pode ser a camisinha de língua (que não cobre toda a região da boca, mas incrementa a estimulação, pois é texturizada) ou o plástico filme, aquele para alimentos (que pode ser usado para cobrir toda a área genital feminina e oferece proteção mais completa).
3. Higienizar bem o local com água e sabonete após o sexo anal. Ele deve urinar após a transa, para limpar a uretra, e lavar o pênis.
4. Usar a camisinha. Ela é uma boa aliada para evitar maior atrito, a contaminação do pênis por bactérias da flora intestinal e as doenças sexualmente transmissíveis.

Por que o sexo anal ainda choca?

Declaração de Sandy repercute e mostra que o assunto é o atual maior tabu da sexualidade feminina: a virgindade do século XXI?




Divulgação
Cantora Sandy fala de sexo anal em revista e cai na boca do povo


Por muitos anos a cantora Sandy cultivou a imagem de menina virgem e pudica. Recentemente, já casada, surpreendeu ao assumir o rótulo de “devassa” na campanha publicitária de uma marca de cerveja. Era de se esperar, portanto, a polêmica em torno de sua declaração para a revista Playboy de agosto: “é possível ter prazer anal”. 

A frase caiu na boca do povo não só pelo estilo possivelmente contraditório de Sandy, mas pelo tema, que ainda é delicado no universo feminino. Lucas Lima, marido da cantora, e Xororó, o pai, não gostaram quando a citação foi parar na capa da publicação masculina: “Que pai gosta de ler aquilo?”, disse o astro sertanejo em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo. 

Em tempos que a virgindade não é mais o grande dilema sexual feminino, e que elas assumem buscar o próprio prazer na cama, seria o sexo anal o principal marco de experimentação da mulher moderna? E porque ainda julgamos moralmente – mesmo que de forma velada – uma mulher que assume praticar e gostar de sexo anal? 

Para Oswaldo Rodrigues Junior, psicoterapeuta sexual e diretor do Instituto Paulista de Sexualidade, a prática do sexo anal é mais comum do que se imagina. No entanto, o constrangimento em tocar no assunto seria explicado pelo peso moral que a modalidade ainda carrega. “Verbalizar implica poder ser alvo de julgamento por outras pessoas. A mulher que expõe isso demonstra segurança”, diz ele. 

De acordo com Carmita Abdo, coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade da Universidade de São Paulo (USP), o assunto gera fofocas e choca porque tem uma conotação de maior liberdade sexual. “É uma prática historicamente menos aceita porque foge de um padrão voltado para a reprodução. É um sexo pelo prazer, estritamente ligado ao erotismo”, explica. Outras formas de sexo que não incluem a penetração vaginal também já foram mais polêmicas. É o caso do sexo oral. “Hoje está em evidência, mas já foi vilão e bastante questionado. Agora esse espaço é do sexo anal”, completa Abdo. 

Uma preferência de poucas 

São apenas 15% das mulheres brasileiras que dizem praticar sexo anal com frequencia, segundo um levantamento de Carmita Abdo. “Tem uma proporção que eventualmente aceita, mas não é algo regular e apreciado”, diz. Para Oswaldo, as mulheres raramente demonstram o desejo anal, mas aceitam a experimentação. Uma pesquisa coordenada por ele na década de 1990 apontou que mais de 80% das mulheres já tinham feito sexo anal alguma vez, mas apenas metade faria novamente – e a maioria tinha como objetivo satisfazer o parceiro. Os dados ainda comprovam que Sandy está certa: sim, é possível ter prazer anal, porém nada comum para as mulheres. “Apenas 2% disseram que sentiam orgasmos com a penetração anal”, aponta ele. 

A prática de sexo anal na cultura ocidental não é algo novo. “Tem sido praticado desde sempre e é objeto de questões morais historicamente”, avalia Junior. A penetração anal já foi inclusive uma alternativa para a preservação da virgindade vaginal. “Era uma intimidade usada entre casais para evitar o rompimento do hímen até a década de sessenta”, aponta Abdo. “Na medida em que a virgindade foi perdendo o valor como uma prova de resguardo da mulher, o sexo anal passou a não ser tão praticado, virou uma alternativa complementar e não substituto”, conclui a pesquisadora. 



"Eu odeio sexo anal"


Fátima Protti: Fazer sexo anal contrariada ou só para evitar uma possível traição é um grande erro


Eu odeio sexo anal, mas é impressionante a tara dos homens por isso. Quando faço, me sinto mal, usada, nada de bom. Se não faço fico insegura, acho que ele vai procurar com outra. Ajude-me com esse dilema! Como fazer isso ser mais prazeroso? Ou deixo pra lá?Nem todas as mulheres curtem sexo anal. Para boa parte delas, inclusive, a ideia pode ser confusa e provocar repulsa. Esse sentimento surge por diversos motivos: entendem o sexo anal como um ato de submissão; julgam como uma prática anormal e perversa no sentido moral ou religioso; acham que é sujo; sentem medo da dor ou de causar danos ao organismo, como alargamento, perda do controle da musculatura anal e surgimento de hemorroidas – crenças infundadas diante de certos cuidados.

Fazer sexo anal contrariada ou só para evitar que o parceiro busque esse prazer com outra mulher pode detonar uma grande resistência inconsciente. Como resultado pode ocorrer contrações involuntárias da musculatura anal e dificuldade de penetração.

Já tentou e sexo anal não é mesmo a sua praia? Então tenha um conversa franca com o seu parceiro sobre a inviabilidade disso na sua vida. Existem muitas formas de dar e receber prazer. Além disso, o bom sexo não resulta de uma única prática, mas de um conjunto. A insistência por parte dele pode causar desconforto, raiva, evitação e até distanciamento, e isso precisa ser dito.

Você menciona que existe uma “tara” pelo sexo anal, e isso é verdade. Para muitos homens – não para todos – o prazer encontrado no sexo anal é fruto das suas fantasias de conquista, domínio e poder, além da superestimulação local, por ser o ânus um local apertado.
Fazer ou não fazer? Os dois precisam querer, esse é um bom começo. Lubrificantes são altamente indicados e preservativos são indispensáveis – importante: é preciso trocar a camisinha para a penetração vaginal após a prática anal.
Fonte:http://delas.ig.com.br/


Como fazer sua mulher pedir sexo anal

Sexo anal com as mulheres é um dos maiores desejos dos homens. Vamos mostrar o caminho pra você explorar com louvor o lado B delas

Por Casal Sem Vergonha

Não é novidade que sexo anal é uma das taras mais frequentes que passa pelo imaginário masculino. Alguns dizem que é por causa da textura e das sensações únicas que aquela região proporciona. Mas, indícios mostram que o que realmente deixa os homens tão aficionados por essa prática é porque ela tende a deixar as mulheres mais safadas - sim, é outro nível de exploração no sexo. A mulher sente que está entregando aquela que é possivelmente a sua parte mais íntima, mais intocada, e ter essa consciência aumenta muito o nível de excitação. Elas costumam demorar a se permitir experimentar essa alternativa, digamos, mais Lado B - mas as que descobrem os poderes oriundos dessa prática, costumam se apaixonar por ela. Exatamente por isso, muitos homens têm dificuldade em convencer suas mulheres a deixar que lhes penetrem esse outro lado de seus seres. Muitos fazem tudo errado e acabam com as poucas chances que existiam. Por isso, hoje trouxemos um guia para que você faça tudo certinho e aumente as chances de fazer com que ela peça para que você a ajude a realizar essa fantasia. Porque assim é muito mais gostoso - sem pressão e com desejo dos dois lados. Anote aí:

1. Tenha paciência. É muito fácil cobrar uma coisa quando não é você que terá algo entrando num buraco que tem função de eliminar coisas para fora do corpo. Esqueça os filmes pornôs, onde as mulheres dão o cu como se fosse algo muito natural. Não, não é.

2. Sexo anal só pode ser proposto quando a mulher estiver num nível de tesão absurdo. Trabalhe bastante para então pensar na recompensa.

3. Jamais tente essa manobra sem que a mulher tenha gozado pelo menos uma vez durante o sexo. O orgasmo deixa a mulher muito mais relaxada o que facilita muito as coisas.

4. Uma das melhores formas de se aproximar da área traseira dela é no sexo oral. Faça tudo normalmente e quando perceber que ela está quase gozando, muito delicadamente vá massageando o ânus com um dos seus dedos. Se ela demonstrar que gostou, vá aos poucos introduzindo o dedo cada vez mais. Essa é uma forma de ajudá-la a descobrir que é possível ter prazer anal.

5. Nunca queira fazer essa modalidade pela primeira vez de surpresa. Converse com ela antes, descubra o que ela pensa do assunto. É muito melhor que ela esteja ciente das suas intenções.

6. Tenha sempre lubrificante à base de água e preservativo em mãos. Sem um desses itens, nada feito.

7. Se você tem nojinho do bombom que pode eventualmente sair no meio do processo, nem “se meta” nessa. A etiqueta diz: se viu ou sentiu alguma coisa, ignore e continue como se nada tivesse acontecido.

8. Escolha uma posição que a deixe confortável e que não permita uma penetração muito funda a princípio. Ela deitada de bruços com uma almofada na região do quadril ou de ladinho são boas escolhas. De quatro, jamais. Essa é uma posição para as de nível avançado.

9. Ao começar, deixe que ela pegue o menino e que o direcione para o buraco mágico até que ele esteja na posição mais confortável possível para ela.


10. Comece muito devagar e respeite o que ela pedir. Enquanto começa a esboçar uma penetração, continue estimulando-a. Dê beijos no pescoço, fale umas sacanagens no pé do ouvido, estimule o clitóris dela com os dedos. É preciso ser malabarista.

11. Deixe que ela dite o ritmo. Se ela pedir para que você vá mais devagar, obedeça. Se ela quiser que você vá mais rápido, obedeça também. Tem mulheres que relatam sentir menos dor quando o parceiro entra num ritmo um pouco mais rápido, em vez de ficar colocando e tirando bem devagar. Veja o que ela prefere.

12. Se ela pedir pra parar, PARE. Ou vai correr o risco de nunca mais ter acesso à área dos fundos.

*Eme e Jaque são o Casal Sem Vergonha. Falam sobre sexo, mas gostam mesmo é de fazer. Para saber mais sobre eles e acompanhar várias dicas sobre sexo, acesse: www.casalsemvergonha.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

15 SINAIS QUE ELE QUER SÓ SEXO

GUIA ILUSTRADO DE SEXO ORAL EM MULHERES E HOMENS

O QUE É A EJACULAÇÃO FEMININA ?