POMPOARISMO : A ARTE ORIENTAL FEMININA DE POMPOAR E CHEGAR AO ORGASMO




Pompoar é a habilidade de controlar a contração e o relaxamento da musculatura circunvaginal. Ao aprender a técnica, a mulher consegue controlar os três aneis circunvaginais separadamente, podendo incrementar o ato sexual apenas com o movimento de seus músculos. Embora para nós, ocidentais atrasadas, a técnica seja algo ainda muito pouco explorado, em países como a Índia, ela é passada de mãe para filha, com o objetivo de aumentar o prazer sexual da moça e de seu parceiro.
Existem cursos que ensinam a chamada “malhação íntima”. Mas existem técnicas para se fazer em casa, para quem não achou uma boa professora ou quer tentar primeiro sem gastar nada. Uma delas é a de contrair e soltar várias vezes seguidas os músculos da região ao longo do dia, enquanto se escova os dentes, dirige, assiste à aula, etc. Claro, há de se ter o cuidado de contrairapenas os músculos da vagina – se você tensionar junto a musculatura do ânus, não está fazendo direito. Para ter certeza de qual músculo exercitar, enquanto estiver fazendo xixi, tente interrompê-lo no meio. Esse músculo que interrompe o fluxo é o mesmo exercitado no pompoarismo. Você pode também, durante o banho, introduzir um dedo na vagina e tentar apertá-lo – com o tempo, o movimento torna-se natural.
Para as que desejam ir mais longe, existem dois objetos usados nos exercícios de pompoarismo: o vibrador e o ben-wa. O vibrador dispensa apresentações, se você não sabe o que é, boa wiki-busca. O ben-wa são as famosas ‘bolinhas tailandesas’ – um ou mais pares de esferas auto-vibratórias ligadas por um fio. De acordo com a pompoarista Stella Alves, elas são usadas para“treinar os movimentos de sucção, expulsão e fortalecimento dos músculos circunvaginais. Os exercícios ajudarão você a identificar os três feixes de músculos do canal vaginal.” Mas atenção: não compre qualquer ben-wa vagabundo! As bolinhas devem ter o peso certo e uma distância correta entre elas, além de serem de material atóxico!
Ben-wa: as bolinhas que ajudam você na malhação íntima
Stella também contou, durante uma entrevista, alguns dos movimentos que o pompoarismo possibilita. Pessoalmente, me parecem beeem interessantes…veja:
Revirginar: é contrair com tanta força o esfíncter vaginal, que é o músculo de entrada da vagina, o que impede ou dificulta muito a penetração do pênis/vibrador, possibilitando simular virgindade.
Ordenhar: é contrair individualmente os anéis circunvaginais de forma sequêncial, pressionando o pênis/vibrador, começando da entrada da vagina em direção ao útero, com força média.
Chupitar: é imitar com a vagina a movimentação que os bebês fazem com a boca quando estão mamando ou usando a chupeta.
Sugar: é chupar o pênis/vibrador com a vagina.
Massagear: o pênis/vibrador é massageado nas intensidades fraca, média ou forte.
Morder: é a pratica utilizada freqüentemente para retardar o orgasmo do homem. Consiste em contrair fortemente o anel circunvaginal que circunda o pescocinho logo abaixo da glande do pênis.
Guilhotina: é uma “mordida” com muita força.
Algemar ou agarrar: é contrair com tal força a musculatura vaginal, impedindo a saída do pênis/vibrador.
Expulsar: é quando a vagina expele o pênis, vibrador, banana, pepino, etc.
[leia toda a entrevista com Stella Alves aqui: GAS-BH]
Além das vantagens na vida seuxal, o pompoarismo fortalece os músculos pélvicos, evitando a queda de bexiga e de útero e a incontinência unrinária. Em algumas, pode até diminuir a cólica menstrual.
A ‘malhação íntima’ é algo que as mulheres deveriam entrar mais em contato. Não só para aproveitarem o sexo melhor mas para seconhecerem melhor. Muitas ainda sentem nojo de suas vulvas e vaginas, mal sabem o que tem entre as pernas. Não sabem como se dar prazer, e esperam que seus parceir@s advinhem, tornado a vida sexual uma novela cheia de cobranças, insatisfações e dores de cabeça. O pompoarismo traz benefícios físicos, psicológicos e sexuais, e é uma coisa que pode ser praticada por qualquer mulher. Basta força de vontade e auto-conhecimento.
Para você fazer em casa
Há vários profissionais que estudam e auxiliam na prática do pompoarismo. O ideal, antes de começar sua prática, é visitar seu ginecologista. Para desenvolver a técnicas em casa, há livros e outros materiais disponíveis. Stella Alves é autora de vários livros sobre o tema, desde títulos mais introdutórios até cursos completos.




pompoarismo é uma antiga técnica oriental, derivada do tantra, que consiste na contração e relaxamento dos músculos circunvaginais, buscando como resultado o prazer sexual.[1] Para o domínio da técnica são realizados com o auxílio dos ben-wa, que consistem em pequenas bolas ligadas através de um cordão de nylon, conhecidas também como bolinhas tailandesas (no caso das mulheres), e na contração na musculatura no esfíncter e dos músculos do períneo (no caso dos homens). Afirma-se ainda que o pompoarismo pode ser benéfico contra incontinência urinária e na preparação do canal para partos mais fáceis.[2]
O pompoar, no caso dos homens, está relacionado a levantar pequenos pesos, contraindo a musculatura do pênis a fim de obter melhores resultados sexuais.

História


Musculatura do períneo feminino.
É uma técnica milenar do Oriente. Nasceu na Índia e foi aperfeiçoada na Tailândia e no Japão. Os primeiros exercícios surgiram com uma transformação dos exaustivos exercícios tântricos preparatórios para o Maithuna (ritual do sexo sagrado). Essa transformação foi desenvolvida inicialmente pelas sacerdotisas dos templos da Grande Mãe para ser utilizada nos rituais de fertilidade. Com o passar do tempo a técnica foi se expandindo e tornando-se popular. Na Tailândia é costume passar a técnica de mãe para filha, assim como é costume que o futuro esposo pague um dote aos pais, e o valor depende da educação, dotes musicais e habilidades sexuais da futura esposa.
Ginástica semelhante foi desenvolvida na década de 1950 pelo ginecologista Arnold Kegel. Em 1952 Kegel "desenvolveu" alguns exercícios para mulheres que tinham problema de incontinência urinária. Com pesquisas ele descobriu que omúsculo pubococcígeo estava fora de forma e não funcionava de maneira adequada. Exercitando esses músculos, o problema médico era resolvido e o potencial para sensações genitais e orgasmo era aumentado. Em parte porque o fluxo sanguíneo aumenta em músculos exercitados, e o aumento do fluxo de sangue está relacionado com a facilidade para excitação e orgasmo. Quando se aumenta a força de um músculo, aumenta-se seu suprimento de sangue, o efeito colateral: o aumento do fluxo de sangue para a pelve implica níveis mais elevados de excitação e orgasmos mais intensos.
Hoje é indispensável entre as comercializadoras de sexo, que utilizam essa capacidade para sua promoção e espetáculos de "halterofilismo pompoarístico", no qual mostram que podem fumar um cigarro colocado entre os lábios da genitália; sugar uma banana com a vagina e esmagá-la usando somente as contrações dos anéis musculares do fundo da vagina para frente; levantar objetos pesados; lançar objetos à distancia; abrir garrafas; sugar água, retê-la na vagina, dançar e depois liberar a água; sugar três tipos de água colorida, retendo-as com os três anéis da vagina e depois liberá-las sem misturá-las, dentre outras demonstrações.

Movimentos básicos[3]

Muitos dos exercícios propostos para o pompoarismo fazem parte dos "Exercícios de Kegel", sugeridos por ginecologistas a fim de prevenir flacidez pós-parto e evitar a incontinência urinária.[4]
  • Chupitar - "sugar" e "mamar" o pênis com a vagina.
  • Estrangular - apertar o pescoço da glande com um dos anéis vaginais.
  • Expelir - forçar para fora o corpo do pênis, ficando somente a glande no interior da vagina.
  • Ordenhar - massagear o pênis de maneira ordenada, utilizando os anéis vaginais.
  • Sugar - introduzir somente a glande peniana na mulher, que tentará após isso sugar com a vagina o corpo do pênis.
  • Torcer - apertar e torcer o pênis com os anéis vaginais.
  • Travar - contrair a vagina de modo a impedir a saída do pênis.

Referências

Ligações externas

Bibliografia

  • LINS, Regina Navarro; BRAGA, Flávio. O Livro de Ouro do Sexo. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.




BENEFÍCIOS DA TÉCNICA

Se você ainda não conhece o Pompoarismo, está 
na hora de conhecer o assunto.


Isso porque a técnica pode fazer "milagres" por seu corpo. Baseada no controle da contração e do relaxamento dos músculos vaginais, tem benefícios físicos, pois protege da flacidez vaginal, causada pelo envelhecimento ou gestações, e previne doenças como incontinência urinária e cólicas*.


Saiba quais são os incríveis benefícios que você vai ganhar dominando a técnica:


  • * Alcançar um Orgasmo muito mais prazeroso e intenso com facilidade
  • * Segurar a ejaculação do homem, prolongando as sensações de ambos durante o sexo
  • * Obter uma estimulação intensa do Ponto G e do clitóris, tanto nas relações como na masturbação
  • * Autoestima nas alturas junto com um poder erótico extremamente elevado
  • * Dominar, conhecer e aplicar com perfeição e naturalidade as técnicas mais avançadas


Porém engana-se quem pensa que essa técnica é apenas para melhorar o sexo*.
Ela vai muito além disso, trazendo benefícios para a saúde da mulher. O treinamento aumenta o tônus muscular na região genital; ajuda em problemas como incontinência urinária e fecal; no prolapso uterino; em algumas infecções reincidentes; prepara o canal para o parto; contribui na recuperação pós-parto; combate o ressecamento vaginal, verdadeiro vilão para a pós-menopausa; aumenta a libido e facilita os orgasmos*.


Se o seu desejo é aprofundar o seu relacionamento amoroso:
Grande aliado para o prazer dos homens e mulheres, o pompoarismo ajuda, sim, no aumento do prazer na relação sexual. As mulheres tem seu prazer garantido e ampliado pelo aumento natural do tônus muscular e da libido. Para os homens, a sensação se torna mais intensa. Dessa forma, o sexo se torna fantástico para os dois.


Você começa a sentir e desfrutar dos efeitos do treinamento no primeiro dia*:
Tão logo a aluna inicia o treinamento, sua percepção do canal aumenta consideravelmente, facilitando todo o processocompleta a satisfazêla de todas as formas na cama.


Toda mulher é capaz de desfrutar dos efeitos benéficos do Pompoarismo, não importa qual a sua idade, seja 18 ou 50 anos.



Todas as mulheres, independentemente da idade, conseguem mensurar os primeiros efeitos significativos já ao término dos primeiros quinze dias. Já a força muscular se torna mais intensa a partir do segundo mês, aumentando ainda mais a cada mês treinado.

A prática do pompoarismo pelas mulheres as deixam com uma aparência jovial porque a mulher que treina a ginástica íntima se torna mais ativa, tem um aumento na liberação de endorfinas e melhora de sua disposição em geral. 

A técnica já foi vista como pervertida, exótica, mas o que muitas pessoas não sabem é que, por meio do pompoar (ou pompoarismo), diversas mulheres encontram um prazer até então desconhecido, aumentam a auto-estima, fortalecem a saúde e fazem seus parceiros pedirem água no fim da transa. 

Muitas mulheres só descobrem o que é o prazer e o orgasmo depois de praticarem. É como se a musculatura estivesse adormecida. Por isso, grande parte das mulheres têm dificuldade em chegar ao orgasmo. Elas têm excitação, tem prazer, mas nem sempre gozam.



Satisfazer sexualmente sua parceira é o primeiro passo para ter
uma vida afetiva saudável e um relacionamento duradouro.














Aprenda mais um pouco sobre alguns das principais técnicas que você aprenderá:

* Revirginar
É contrair com tanta força o esfíncter vaginal, que é o músculo de entrada da vagina, o que impede ou dificulta muito a penetração do pênis/vibrador, possibilitando simular virgindade.

* Ordenhar
É contrair individualmente os anéis circunvaginais de forma sequêncial, pressionando o pênis/vibrador, começando da entrada da vagina em direção ao útero, com força média.

* Chupitar
É imitar com a vagina a movimentação que os bebês fazem com a boca quando estão mamando ou usando a chupeta.

* Sugar
É chupar o pênis/vibrador com a vagina.

* Massagear
O pênis/vibrador é massageado nas intensidades fraca, média ou forte.

* Morder
É a pratica utilizada frequentemente para retardar o orgasmo do homem. Consiste em contrair fortemente o anel circunvaginal que circunda o pescocinho logo abaixo da glande do pênis.

* Guilhotina
É um “aperto” com bastante força que segura o pênis/vibrador dentro da vagina.

* Algemar ou Agarrar
É contrair com tal força a musculatura vaginal, impedindo a saída do pênis/vibrador.

* Expulsar
É quando a vagina expele o pênis, vibrador, bolinhas de treinamento, etc.


Todo mundo que gosta um pouquinho do assunto –sim, sexo!– já ouviu falar desta arte erótica, o pompoarismo. Há alusão à técnica –que treina a musculatura vaginal– em escritos orientais antigos, como o Kama Sutra.

Na Tailândia, há espetáculos em que as mulheres arremessam objetos, abrem garrafas e até "fumam"... Algumas levam tão a sério a técnica que transmitem seus conhecimentos de geração para geração. Por aqui, várias especialistas ensinam o método, também chamado de ginástica íntima, com o objetivo de melhorar a vida sexual.
Segundo a professora Regina Racco, do Rio de Janeiro (RJ), autora de “O Livro de Ouro do Pompoarismo” e do site Pompoarte, o pompoarismo ajuda as mulheres que têm dificuldade em alcançar o orgasmo, pois permite o auto-conhecimento. “As relações passam a ser mais prazerosas”, diz. “Há uma estimulação intensa do ponto G e do clitóris”, afirma a terapeuta sexual Valéria Walfrido, de Recife (PE) autora de “Pompoar – Um Toque”.
Com a autoestima elevada, a mulher é capaz de sentir e proporcionar muito mais prazer. “Isso acontece, principalmente, porque o pompoarismo ensina a mulher a segurar a ejaculação do homem, prolongando as sensações do casal”, diz a especialista Lu Riva, de São Paulo.
O domínio dos movimentos vaginais permite realizar façanhas com o parceiro, como agarrar (contrair a musculatura e impedir a saída do pênis), sugar (imitar o sexo oral) e guilhotinar (apertar o pênis com força). Segundo as professoras, alguns homens têm a sensação estar com uma mulher virgem. "Pompoar é como qualquer exercício físico. Não é mágica. É resultado de disciplina e dedicação", diz Lu Riva. "Basta manter a rotina de treino e os resultados aparecerão."

Pompoarismo: a poderosa ginástica do prazer



Conheça os exercícios e acessórios do pompoarismo, técnica que irá apimentar sua vida sexual, transformando-a numa deusa na cama


Mulher sexy
Treine os exercícios todos os dias

Foto: Dreamstime
Se você nunca ouviu falar em pompoarismo, está na hora de conhecer o assunto. Isso porque a técnica, criada na Índia e aperfeiçoada na Tailândia, pode fazer milagres por seu corpo. Baseada no controle da contração e do relaxamento dos músculos vaginais, tem benefícios físicos, pois protege da flacidez vaginal, causada pelo envelhecimento ou gestações, e previne doenças como incontinência urinária e cólicas.

Além disso, há vantagens beeem interessantes: os movimentos do pompoar transformam a vida sexual do casal! Com a ajuda das especialistas Regina Racco e Lu Riva*, VIVA! montou um passo a passo para você se tornar uma expert erótica!

O passo a passo do pompoarismo

''Em 15 dias, é possível perceber resultados e, em oito meses, dominar a técnica'', afirma a professora Regina Racco. Vale reforçar que o desenvolvimento varia de mulher para mulher e de acordo com o treino.

1. Autoconhecimento

Primeiro, você deve conhecer o próprio corpo. Para isso, explore a região genital usando um espelhinho. Comece massageando a vagina com movimentos suaves e amplos. Não há um roteiro específico a seguir: o objetivo é que você se sinta à vontade e tenha total domínio sobre a região. Quando se sentir bem, passe a contrair e a relaxar a vagina, observando os movimentos no espelho.

2. Músculo no alvo

Está com dificuldade para perceber como deve concentrar a força para contrair a vagina? Um exercício fácil pode ajudá-la: ao fazer xixi, interrompa o jato e conte até dez. Descobriu qual é o músculo a ser trabalhado? Então, agora que já sabe, não repita mais o exercício para não afetar o bom funcionamento da bexiga.

3. Contrações

Elas são essenciais para você conseguir fazer o pompoarismo durante o sexo. Rápida e simples: fique de pé e comece as contrações: ''aperte'' fortemente o canal vaginal e, em seguida, relaxe. Repita 30 vezes. Ao final, inspire e expire profundamente. Esse processo aumenta a libido. Lenta e elevatória: a meta é comprimir todo o canal vaginal aos poucos, como se estivesse sugando algo para o interior do órgão. Pense num zíper sendo fechado: essa sucção deve acontecer da mesma maneira. Vá fechando o canal vaginal de baixo para cima. Depois, de cima para baixo. Prefira fazer isso em frente ao espelho para ver o movimento. Repita três vezes. Vale dizer que as experientes conseguem ''fechar'' o canal vaginal como se ele fosse dividido em três partes - e elas têm total controle sobre cada uma delas. É isso que você deve treinar nesse passo.
Casal
Estas atividades podem ser feitas com ou sem acessórios
Foto: Getty Images
4. Exercícios posturais

Estas atividades podem ser feitas com ou sem acessórios. O ideal é exercitar quatro tipos de movimento por dia durante meia hora, e ir revezando ao longo dos dias.

Em pé: encaixe o quadril, separe os pés e coloque as mãos na cintura. Faça a contração rápida do canal vaginal e
mova o quadril para trás e para frente. Relaxe. Repita 15 vezes.

Na cadeira: sente-se, apoie as mãos nas coxas e mantenha os pés paralelos e separados. Contraia a vagina, conte até dez e relaxe. Agora, contraia lentamente, sugando o canal. Repita dez vezes.

Agachada: contraia o canal vaginal sugando aos poucos e, então, relaxe rapidamente, como se estivesse forçando a saída do xixi. Repita de 15 a 20 vezes.

Deitada: deite de costas para o chão, coloque os braços paralelos ao corpo e flexione os joelhos. Eleve o quadril e contraia o canal. Permaneça assim e conte até dez. Desça e relaxe. Repita dez vezes.

Ajoelhada: fique de quatro, mantenha a coluna reta e comprima o canal. Segure a contração, curve as costas e relaxe. Repita de dez a 15 vezes.

Com almofada: deite de barriga para cima, eleve as pernas e flexione os joelhos, deixando a canela paralela ao chão. Com a almofada entre as coxas, contraia a vagina, conte até 20, e relaxe. Repita dez vezes.

5. Exercícios sexuais

Torcer: de quatro, quando o parceiro introduzir o pênis, contraia com força. Leve o quadril para direita, torcendo o pênis. Relaxe. Repita para a esquerda.

Sugar: com ele deitado de lado, encaixe-se sobre o pênis, mas de maneira que forme a letra ''T'', enlaçando-o com as pernas. Faça a contração lenta e elevatória, sugando o membro.

Massagear: posicione-se em cima do moço para que a penetração seja total. Faça a contração lenta e, em seguida,
relaxe todo o canal. Repita quantas vezes quiser. Vocês devem se manter parados enquanto apenas os músculos vaginais trabalham.

Estrangular: quando o parceiro estiver quase ejaculando, contraia o canal vaginal de forma bem rápida e forte, ''segurando'' o pênis pelo tempo que conseguir. Assim, o orgasmo demorará mais tempo e será longo.

Expulsar: vocês dois já chegaram ao orgasmo? Experimente abrir todo o canal com força para ''expelir'' o pênis.

Prender: ''aperte'' o músculo com força para ''prender'' o pênis dentro de você.

Os utensílios da técnica


Produtos pompoarismo
1. Bolas tailandesas: leves indicadas para as novatas, fortalecem rapidamente a região vaginal. A força utilizada no exercício deve respeitar a sua capacidade de contração.
2. Colar tailandês: com cinco bolinhas, enfatiza a coordenação para os exercícios. ao introduzi-lo, o canal vaginal se contrai espontaneamente. use-o dez minutos por dia.
3. Bolas Ben-Wa: tem duas ou quatro bolinhas e facilita o movimento de sugar e expulsar o pênis. Recomendado para quem já treina há algum tempo.

Regina Racco, professora de ginástica íntima, também é autora de livros sobre o tema pompoarismo, sexualidade e dieta sem glúten. Com um amplo conhecimento no assunto, de mais de 40 anos, ela nos explica sobre a técnica que promete treinar a musculatura vaginal.
“Ao longo dos anos, acabei por criar um método que é o pompoarismo, porém facilitado por meio de uma ginástica especial que faz com que a aluna vença sua natural dificuldade em perceber o canal vaginal”, conta. De acordo com Regina, após realizar as atividades desse método a pessoa aprende a treinar a musculatura e tem resultados mais rápidos. “Para isso, utilizo com elas as posturas com contrações e acessórios especiais, como o colar tailandês, as bolas tailandês, um bastão especialmente desenvolvido para o treinamento e exclusivo do meu método e as bolas ben-wa”, diz.
Engana-se quem pensa que essa técnica é apenas para melhorar o sexo. Ela vai muito além disso, trazendo benefícios para a saúde da mulher. “O treinamento aumenta o tônus muscular na região genital; ajuda em problemas como incontinência urinária e fecal; no prolapso uterino; em algumas infecções reincidentes; prepara o canal para o parto; contribui na recuperação pós-parto; combate o ressecamento vaginal, verdadeiro vilão para a pós-menopausa; aumenta a libido e facilita os orgasmos”, explica a professora de ginástica íntima.
Grande aliado para o prazer dos homens e mulheres, o pompoarismo ajuda, sim, no aumento do prazer na relação sexual. Regina explica que “as mulheres tem seu prazer garantido e ampliado pelo aumento natural do tônus muscular e da libido. Para os homens, a sensação se torna mais intensa. Dessa forma, o sexo se torna fantástico para os dois”.
Regina comenta sobre os cursos relacionados ao tema que ministra. “Tão logo a aluna inicia o treinamento, sua percepção do canal aumenta consideravelmente, facilitando todo o processo”, diz. Ela comenta que as mulheres colocam logo em prática os exercícios que aprendem. “Varia de mulher para mulher, mas normalmente os exercícios posturais somados às contrações apresentam resultados rápidos. Todas as alunas, independentemente da idade, conseguem mensurar os primeiros efeitos significativos já ao término dos primeiros quinze dias. Já a força muscular se torna mais intensa a partir do segundo mês, aumentando ainda mais a cada mês treinado”, conta.
Dizem por aí que a prática do pompoarismo pelas mulheres as deixam com uma aparência jovial. Regina concorda com essa afirmação e explica que a mulher que treina a ginástica íntima se torna mais ativa, tem um aumento na liberação de endorfinas e melhora de sua disposição em geral. “Recebo constantemente e-mails de alunas que relatam, em paralelo aos efeitos esperados na força muscular e no prazer, maior disposição para se exercitarem além de estarem mais interessadas em cultivar hábitos de beleza e saúde, tornando-as mulheres muito mais atraentes”, conta.
Sabia que também há o pompoarismo para os homens? Regina conta que para eles a técnica é eficaz, principalmente, para problemas como a ejaculação precoce. “O homem que treina deseja ampliar seu tempo de controle entre o ponto zero de excitação até a ejaculação, mas muitos são surpreendidos com um bônus. O treinamento pode levar o aluno a dissociar orgasmo da ejaculação e assim, ele é capaz de ter muito mais prazer na relação e ejacular apenas se desejar”, conta.




VÍDEOS


O que é Pompoarismo?

Ao contrário do que pode-se imaginar, exercitar os músculos do assoalho pélvico (MAP) é uma prática bastante antiga. Em especial na Índia estes exercícios vem sendo passados de mãe para filha há milênios, como forma de tornar a mulher mais feliz, melhor esposa e mãe. Elas têm suas origens num ramo especial da Yôga, a Yôga Tântrica, cuja prática também pode ser chamada pompoarismo.



Conceito clássico

Em teoria o pompoarismo consistiria de oito manobras de contração da musculatura vaginal e dos grandes lábios da vulva para produzir movimentos que permitem que a vagina execute variados movimentos ao redor do pênis.
Estas manobras eram conhecidas originalmente como sugarchupitartorcerestrangularexpelir,ordenharrevirginar e travar. Podem ser realizadas com intensidade e velocidade variável, em sequência ou de forma alternada, de acordo com cada gosto em particular.



Como funciona?

A antiga teoria do pompoarismo afirmava que a vagina era formada por uma sequência de "anéis vaginais", empilhados um sobre o outro como numa centopéia. Deste modo estes anéis poderiam ser contraídos individualmente ou todos ao mesmo tempo, de forma alternada ou sequencial. Isso permitiria a realização das oito manobras citadas: por exemplo, a contração em sequência dos anéis, um após o outro, poderia produzir um efeito semelhante a um "dedilhar" ao redor do pênis. A contração mais vigorosa dos grandes lábios também seria fundamental na realização das manobras.
Hoje sabemos que tudo isto não passa de lenda, criada pelo desconhecimento da anatomia humana (na India primitiva a violação de cadáveres era prática proibida, assim como foi durante a Idade Média para os povos ocidentais).
Mas, como veremos a seguir, as manobras pompoares existem, podem ser verificadas e o efeito é realmente semelhante à ordenhartorcer, etc. A vagina não pode realizar estes movimentos, que é produzido na verdade por uma associação de movimentos da musculatura vaginal (MAP), da musculatura do tronco (especialmente os abdominais) e do quadril (músculos que ligam a pelve ou bacia às coxas).



Desmistificando o pompoarismo

Existe na realidade apenas UM grande anel muscular (a MAP) que envolve a vagina, cuja contração é sempre conjunta. Isto significa que é impossível contrair uma região da MAP sem contrair todas as outras ao mesmo tempo, inclusive porque a inervação é uma só. Esta contração total pode acontecer de forma voluntária (consciente, por vontade própria da mulher) ou inconsciente (como no orgasmo).
Quanto aos grandes lábios da vulva, estes são formados principalmente por pele e gordura, servindo de proteção externa para o aparelho genital inclusive contra o impacto do corpo do parceiro durante a relação. A face interna dos grandes lábios é revestida por um tipo de tecido com características ligeiramente contráteis. Algo semelhante ao tecido dos mamilos, de contração bem sutil e que portanto não pode de forma alguma ser contraído voluntariamente. Além do mais, esta contração é tão discreta que dificilmente pode ser notada, e menos ainda ter alguma influência no ato sexual.
Mas então como são produzidas as manobras pompoares?
As manobras são produzidas através de uma assoaciação demovimentos de quadril, como um sutil rebolar, inclinar para frente e para trás, inclinar para os lados, girar de leve para trás (arrebitar o bumbum), etc. Também por diferentes contrações dos abdominaise, como não poderia deixar de ser, por diferentes tipos de contração da MAP.
Por este motivo, reformulamos a antiga teoria do pompoarismo dentro dos conceitos científicos modernos de anatomia e de cinesiologia (a ciência do movimento humano). Adotamos o termoneopompoarismo para esta reformulação, que descreve, quantifica e qualifica cada um dos movimentos abdominais separadamente; dá especial anteção aos movimentos de quadril envolvidos e descreve em separado os diferentes tipos de contrações que a MAP deve realizar (especialmente quanto a velocidade, resistência e força).
Ao nosso ver, o conhecimento preciso dos verdadeiros mecanismos de contração que produzem as famosas manobras pompoares pode favorecer a realização destas manobras, facilitando especialmente o apredizado.

O que é neopompoarismo?

Resolvemos chamar de neopompoarismo a descrição cientificamente reformulada das manobras tradicionais do pompoarismo. O Neopompoarismo é composto de nove manobras (uma a mais que o tradicional).
Nota: O termo neopompoarismo bem como a forma de descrição das suas manobras são
propostas originais deste site. Não são portanto encontrados em outras literaturas. O
conteúdo encontra-se em desenvolvimento e sua validação científica em fase de teste.

:: Consulte uma fisioterapeuta especialista na sua cidade! ::

As nove manobras neopompoares

Depois de saber fazer os movimentos básicos da MAP e de outros músculos acessórios, como os principais grupamentos abdminais, diafragma, musculatura torácica e quadril, a mulher está pronta para treinar as manobras neopompoares. A apresentação das manobras segue uma ordem crescente de dificuldade (da mais fácil para a mais difícil), levando em conta especialmente as exigências de coordenação motora e força da MAP. São elas:

1. MANOBRA DO FECHAMENTO VAGINAL
(antigo movimento de revirginar)
No segundo que antecede cada penetração, uma contração controlada da MAP estreita (fecha) a entrada da vagina.

2. MANOBRA DA PULSAÇÃO VAGINAL
(variação do antigo movimento de chupitar)
Contrações controladas da MAP, realizadas de maneira específica, produzem um efeito semelhante a um pulsar ao redor do pênis.

3. MANOBRA DO DESLIZE FINAL
(antigo movimento de chupitar)
Uma contração bastante específica e isolada da MAP produz um efeito semelhante a beliscões.

4. MANOBRA DA EJEÇÃO VAGINAL
(antigo movimento de expelir)
Uma combinação de contrações da MAP, dos abdominais e da musculatura dos quadrís expulsa o pênis da vagina.


5.MANOBRA DA SUCÇÃO VAGINAL
(antigo movimento de sugar)
Ao contrário da manobra anteior, outra combinação específica de contrações abdominais, dos quadrís e da MAP, produzm um movimento de sugar o pênis para a vagina.

6. MANOBRA DA CONSTRIÇÃO VAGINAL
(antigo movimento de estrangular)
Associando movimentos diversos, a vagina parece estrangular o colo do pênis, como um nó. Havendo força suficiente da MAP, pode ser possível conter a ejaculação do parceiro.

7. MANOBRA DO TRAVAMENTO VAGINAL
(antigo movimento de travar)
Contrações específicas da MAP e de outros músculos fazem com que a vagina trave os movimentos do pênis.

8. MANOBRA DE TRAVAMENTO COM TRAÇÃO
(antigo movimento de ordenhar)
Esta manobra é variação da manobra de travamento, mas aqui os movimentos do pênis são travados e ele é puxado em direções diversas.

9.MANOBRA DA TORÇÃO VAGINAL
(antigo movimento de torcer)
A partir de movimentos da MAP e de outras musculaturas, todos realizados em conjunto, a vagina parece torcer o pênis, como que torcendo uma roupa.



Alguns graus de movimento necessários podem ser conseguindos através dos Exercícios Avançados de Kegel. Para graus ainda maiores, aforça pode ser incrementada no treino com cones vaginais e acoordenação motora com o ben wa.


Fonte:http://www.perineo.net/conteudo/neopompoarismo.php

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

15 SINAIS QUE ELE QUER SÓ SEXO

GUIA ILUSTRADO DE SEXO ORAL EM MULHERES E HOMENS

O QUE É A EJACULAÇÃO FEMININA ?